13 maio 2010

As políticas de inclusão social e econômica do governo Lula aumentaram em 222% a renda de negros


O cálculo da renda de consumidores negros e pardos para 2010 é de de R$ 546 bilhões, segundo instituto de pesquisas Data Popular, a partir de dados do Pnad. Isso equivale a 40% do total previsto para todas as famílias (negras e não negras) do país (R$ 1,38 trilhão). Isso significa que, a cada R$ 10 disponíveis para o consumo neste ano no Brasil, R$ 4 estarão em poder de trabalhadores negros e pardos (com ou sem carteira assinada). No total da população, eles representam 51%. Em 1998, eram 45%.

Os valores consideram a inflação medida pelo IPCA, os reajustes concedidos ao salário mínimo nos últimos dois anos e a previsão de crescimento do país de 5% neste ano. Em 2002, a massa de renda total de negros e pardos foi de R$ 170 bilhões. Se confirmada a previsão deste ano (R$ 546 bilhões), o crescimento será de 222% em relação àquele ano.

A classe C negra deve ter disponível renda de R$ 187 bilhões neste ano -ou 43,8% da renda total prevista para a classe C (com renda de 3 a 10 mínimos).

Nenhum comentário: