19 maio 2010

Não esquecer da história

O ministro Paulo de Tarso Vannuchi, da Secretaria Especial dos Direitos Humanos, disse ontem ao Valor que o Brasil precisa se inspirar e repetir exemplo da Alemanha, que não esqueceu o Holocausto e o relembra todos os anos. Referia-se ao Terceiro Plano Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3), que propõe a apuração e esclarecimento público das violações praticadas no período da ditadura militar. Está certo. Ainda que não seja certo revogar a anistia – algo que, em essência, é eticamente irrevogável – é preciso ir a fundo: apurar, depurar, encontrar os culpados, os mandantes, as ossadas. Ir à fundo. Mesmo depois de o Supremo Tribunal Federal ter decidido, no fim de abril, que os crimes cometidos naquele período não podem ser julgados, o governo precisa insistir em levantar os arquivos.

Nenhum comentário: