02 junho 2010

Filosofia Política 6

Justo Lípsio atualiza Isidoro de Sevilha. Ele transforma a ética socrática em autorictas (autoridade):
“pois que força maior pode haver senão a que faz a alma de um comandante tantos milhares de homens?” (Políticas, IVB, 12, f. 133v.).
É dele que provém a noção de alma da autoridade.
E, por meio dela, a pretensão, a arrogância e o julgamento feito pelos reis-sábios, os reis que governam por sua própria ética.
Governar por sua própria ética equivale a governar com toda a fraqueza de si mesmo.

Nenhum comentário: