13 junho 2010

O PT no caminho da social-democracia? Argh...

Via Blog do Nassif, preciso replicar a análise abaixo, a respeito do futuro do PT. Concordo integralmente quanto ao que é dito sobre o PSDB e seu atual caminho de ultra-direita. As chantagens midiáticas, os relatórios falsos e essa tática de boataria que eles aprenderam a fazer é exatamente isso. Concordo também a respeito do que diz sobre o PT e seu caminho, cheio de nonchalance, na direção de uma perspectiva social-democrata. Porém, discordo integralmente quando é dito que não há nada de mal nisso. Há tudo de mal. A social-democracia européia foi e ainda é péssima. PT democrático sim, mas de coragem, combate e inteligência. Caros amigos, a coisa é preocupante. 
Por João Carlos Rodrigues Baptista
O PT é um partido de massas que aos poucos está se transformando num partido de quadros. É um processo natural, resultado da evolução do partido. O PT deixou de ser um partido revolucionário, da ruptura, para ser um partido social-democrata, das mudanças graduais. No entanto, observem bem que tão evolução do partido era inevitável no momento em que, já na sua fundação, o partido renunciou à luta armada e decidiu seguir a linha democrática. Ganhar eleições significa que é preciso administrar governos e é necessário administrar bem para ganhar novas eleições. Portanto, a via democrática impossibilita o caminho da ruptura.
Não há nada de errado nesse caminho para o PT. O Partido Trabalhista britânico na décadas de 20-30 do século passado fazia greves gerais na Inglaterra e que era um partido de sindicalistas (observem a semelhança de origem com o PT) evoluiu para a Social Democracia. E também seria muito bom lembrarmos que NÃO tivemos um partido realmente Social Democrata. O PSDB falhou terrivelmente nesse projeto, não conseguiu desenvolvê-lo e virou um partido da direita conservadora (porque não existe direita liberal no Brasil). Muitos dizem que o governo Lula roubou as bandeiras do PSDB, mas tenho a terrível impressão que o próprio PSDB as abandonou. Alguém tinha que ocupar o espaço político da Social Democracia, a centro-esquerda, e o PT já estava caminhando nessa direção.
De qualquer maneira, no momento o PT é um híbrido. Montou quadros, mas continua sendo um partido de massas. O movimento sindical está cada vez mais associado ao PT, agora que a Força Sindical abandonou o barco do PSDB. Aliás, aos poucos, os movimentos sociais, todos, estão abandonando o PSDB. Tudo bem que já havia poucos laços dos movimentos sociais com o PSDB, mas esses poucos laços estão desaparecendo.
Só vai faltar os intelectuais, que são de esquerda, também abandonarem o barco. Essa campanha presidencial do PSDB, que está sendo de extrema direita, vai causar isto.

Nenhum comentário: