22 outubro 2010

Ainda sobre os debates da semana

A pedido de um amigo morando fora do estado, descrevi-lhe, num email, os dois ultimos debates dos candidatos ao governo do Pará, o de 2a feira e o de ontem. Reproduzo um trecho para registrar no blog uma pequena impressão e acrescento, ao final, um ótimo trecho retirado do Blog do Bordalo: 
AJ foi rápida. Jatene mencionou suspeitas de corrupção no governo e AJ respondeu de rebote: “O candidato fala muito em corrupção, mas quem responde a uma ação no Supremo, por crime eleitoral, não sou eu”. Jatene ficou visivelmente abalado, constrangido, e entrou numa espiral descendente nas suas argumentações. Num outro momento, o disparo foi ainda mais rápido e de maior efeito. Jatene chamou AJ de relapsa e ela, prontamente, lembrou que Jatene não foi a uma reunião dos governadores eleitos em 2002 com o presidente Lula para poder pescar. E ainda, por cima, observou que essa pescaria foi em uma reserva ambiental, o que é proibido por lei. Jatene ficou visivelmente perturbado nesse momento e tudo o que conseguiu dizer foi uma frase maluca: “Fui porque não fui. Não fui à reunião para ir pescar. Fui pescar porque não fui à reunião” 
Aí ele repetiu a versão de que não foi a essa reunião por ser contra a pretensa idéia de estender a Zona Franca de Manaus a outros Estados da Amazônia, sem incluir o Pará, que, como se sabe, não apenas é falsa como não justificaria sua omissão – ao contrario, seria mais um motivo par air à reunião e brigar pelos direitos do estado. 
Acrescento o comentário, a esse respeito, que o deputado Carlos Bordalo publicou em seu blog: 
“Ora, em primeiro lugar, não indo para a reunião, nada justifica que Jatene, ao invés de cumprir expediente governando, tivesse ido pescar, ainda mais em local proibido. Ele não divulgou a agenda dele nessa época e quase passou por um bom cumpridor do serviço público, mas um ferimento que, dizem, o fazem usar hoje "olho de vidro", trouxe essa história ao conhecimento de todos. Em segundo lugar, se havia todo esse complô contra o Pará, é uma vergonha que o nosso governador, ao invés de ter ido a essa reunião para enfrentar o debate, desmascarar os supostos adversários do Pará (na qual ele inclui todos os governadores do Norte e o presidente Lula, quem mais fez repasses federais para o estado em toda a história recente), trazer as informações para mobilizar a população, preferiu fazer beicinho, deu de ombros e foi pescar, repito, em local proibido. Ou seja: diante de um fato dessa gravidade, Jatene fugiu da briga e foi se divertir. Talvez tenha sido assim também que ele tenha perdido a ALPA para o Maranhão, o que só foi recuperado por Ana Júlia, aliás e, como ela mesma esclareceu, a que também teve que lutar para incluir Santarém, Barcarena e Almerim nessa proposta de zona franca que o Congresso Nacional discute.”

Nenhum comentário: