04 outubro 2010

Como ficou a Câmara Federal

O PT terá a maior bancada de deputados federais da próxima legislatura. Estão garantidas 88 cadeiras, contra 79 da atual legislatura. Deste total, 51 deputados foram reeleitos e 37 são novos.
O ficou com o PMDB, que elegeu 79 deputados. O partido deixa de ter a maior bancada da casa. Da base de sustentação do Governo, no espectro de esquerda (PT, PSB, PDT e PCdoB), todos cresceram. Houve redução ao centro (PMDB e PTB). Mantiveram-se praticamente com a mesma bancada, os partidos à direita da base (PR, PP e PSC).
Somadas, as nove siglas que compõe a base de apoio do governo Lula (e da candidatura Dilma) ficaram com 309 das 513 cadeiras da Câmara – 60%. Na legislatura atual o porcentual atinge 58%.
Dentre elas, o PR teve um crescimento excepcional: saltou das atuais 23 cadeiras para 40. O crescimento de 73% é resultado das votações obtidas principalmente pelo palhaço Tiririca (PR-SP) e por Anthony Garotinho (PR-RJ).
Os três partidos que dão sustentação a José Serra, PSDB, DEM e PPS, ficaram com 111 cadeiras. Na legislatura atual, têm 153 vagas. PSDB e DEM, perderam, juntos, 34 deputados.
A renovação geral da Câmara Federal foi de 44,6%. Dos 407 deputados que tentaram a reeleição, 284 conseguiram o intento. 229 são novos. Lamenta-se a redução da bancada feminina. As mulheres ocupam hoje 45 cadeiras da Câmara. No período de 2011 a 2015, serão 43. Dessas, 21 são novas e 22 foram reeleitas.

Nenhum comentário: