21 dezembro 2010

"Eu queria ter uma entrada USB na minha cabeça..."

A frase que intitula este post foi dita por um jovem, entrevistado pela pesquisa Universo Jovem 5, produzido pela MTV Brasil sobre como os jovens brasileiros consomem mídia. A pesquisa foi feita com jovens de 12 a 30 anos, das classes A, B e C.

O dado mais instigante da pesquisa é o de que os jovens procuram o meio que lhes é mais conveniente, não necessariamente o digital. O meio depende do contexto: ler pode ser mais conveniente do que ligar e abrir um laptop. Ouvir rádio pode ser mais conveniente do que escutar um podcast no celular. 

Esse é o conceito: o que é mais conveniente.

Isso derruba o mito de que o universo digital domina ou tende a dominar a prática cultural. Isso não é um a priori determinante. O que determina a prática do uso é a facilidade, algo que pode ser equivalente a rapidez, baixo custo ou variedade de opções.

Nenhum comentário: