16 dezembro 2010

Oito anos ilegítimos

Independente da vontade do PMDB ou da impaciência do PSOL, a decisão de não fazer novas eleições para o Senado, no Pará, tomada agora há pouco pelo TRE, é injusta. Somados os votos obtidos por Jáder Barbalho e por Paulo Rocha, mais nulos e brancos, e isso sem contar a imensa abstenção ocorrida, as eleições para o Senado, no estado, ficaram completamente prejudicadas. O TRE devia ter analisado com mais discernimento essa questão. São oito anos e duas vagas, afinal de contas, esvaziadas. Sub-representadas. Ilegítimas.

2 comentários:

Anonymous disse...

Claro Fábio, seria muito mais legítima se o Barbalho, ex de Ana Julia e Atual de Jatene, que há tempos manda e desmanda na política paraense (por meio da democracia ou seria abuso do poder econômico) tivesse sido eleito. Não não, não é isso né. Na verdade a esperança, sua e do PT, em conseguir eleger o Paulo Rocha (que recebeu dinheiro do mensalão) ou outro companheiro do PT foi frustrada com essa decisão. Sem governo e sem senado catástrofe.

Fabio Fonseca de Castro disse...

Bom, mantenho o que disse, lamento a decisão do TRE. A respeito da minha esperança em eleger um senador pelo PT, acho que ela é legítima. Ou não?