15 fevereiro 2011

Constatação heideggeriana

"Eu perdi para o meu corpo. Esse foi o momento de parar".

A frase, ao mesmo tempo que simples e ingênua, tem também sua complexidade. Como se sabe, foi enunciada pelo jogador Ronaldo, o Fenômeno, ontem, quando anunciou que encerrava sua carreira como jogador profissional de futebol.

Ocorre que todos nós, em algum momento - senão em vários, e até mesmo diariamente - acabamos perdendo para nossos corpos. Reside aí o enigma heideggeriano do dasein, o ser-aí, condição existencial fundadora do que somos e único espaço para superar a suposição metafísica de que há outro de nós num mundo etéreo.

Eu, por exemplo, vou agora me levantar e marcar consulta no meu oculista.

Um comentário:

Anônimo disse...

kkkkkkkkkkkkk e depois a filosofia não serve pra nada. Foi a melhor aplicação prática que já vi...