21 fevereiro 2011

Divisão do Pará: Os aventureios lançando mão

Outro tema recorrente ao debate sobre a divisão é a percepção de que a idéia de dividir surge de interesses privados e mesquinhos, interesses que, em geral, associam políticos, empresários e veículos de comunicação. A percepção dos leitores do blog é muito crítica em relação a esse processo. O leitor Zé Carlos Gondin usou uma frase muito boa para definir o problema: pediu para debatermos e popularizarmos o assunto "antes que um aventureiro lance mão". A frase, buarquista, ilustra a situação e assinala a urgência em debater o assunto.

“O Pará dividido só é uma escada para o interesse político de alguns personagens”. Luis Armando Aguiar
“Infelizmente, políticos e a imprensa só tem interesse em discuti-lo a partir de lugares comuns, em geral tomados por paixões e por interesses privados”. Estela Guimarães
“O problema é que os políticos locais, mais alguns empresários, não conseguem, simplesmente não conseguem, discutir o assunto com equilíbrio”. Anônimo 5
“As informações que vc coloca são seríssimas, para uma atitude impensada. A população que vive nesses locais é massa de manobra de políticos que não estão muito preocupados com esse ônus que teremos caso a divisão aconteça. Ou é orientada por pessoas como esse anônimo que nem tem coragem de se assumir e acaba contaminando as pessoas com esses comentários, como vc mesmo disse, preconceituosos e imbecis” Mouana
Meu comentário: 
De fato, se fazemos uma breve análise discursiva do tema, percebemos que, na classe política, ao menos dentre os políticos das regiões secessionistas, o assunto parece estar contaminado. Ou melhor: o debate está ideologizado e, o que é pior, pela via de uma ideologia simplista e dissimulada, que serve apenas para revestir os interesses políticos e econômicos em jogo. Sem um interesse da sociedade civil e sem debate público os interesses privados tendem a prevalescer.

Um comentário:

Anônimo disse...

Essa é a mais nítida conclusão que se pode tirar a respeito da proposta de dividir o estado: que a divisão interessa menos à população que aos políticos paroquiais. Tem cada canastrão por aí! São os aventureiros, gente que só deseja ocupar cargos e ter acesso ao dinheiro que vai transbordar para eles se os novos estados forem criados.