22 fevereiro 2011

Jatene considera de “desinteresse público” o pronunciamento do prefeito de Manaus

O governador Simão Jatene anunciou que não vai se manifestar a respeito da agressão preconceituosa do prefeito de Manaus, Amazonino Mendes. Jatene considerou o episódio como sendo de “desinteresse público”, conforme oficializou a Secom, sob demanda Diário do Pará.

Convenhamos: a fala de Amazonino foi covarde, cínica e preconceituosa. Em primeiro lugar para com a corajosa senhora que, a despeito de sua naturalidade, merecia respeito.

Em relação à referência ao Pará e aos paraenses, a fala foi extremamente preconceituosa;

Jatene deveria se manifestar.

Deveria defender seu estado.

Deveria defender a senhora ofendida.

Deveria exigir retratação pública do prefeito de Manaus.

Depois reclamam que o Pará é passado para trás...

“Desinteresse público”! Convenhamos...

7 comentários:

Dilá disse...

Vc disse tudo aí, Fábio: "depois reclamam que o Pará é passado para trás". Se o próprio governador não defende seu estado, o que mais esperar? de quem mais espera alguma coisa?

Anônimo disse...

#falaJatene! Pô!

Jorge disse...

Gente ele não vai se manifestar porque essa senhora faz parte uma classe que não é bem vinda entre psdebistas, que é dos miseráveis. Se fosse com alguém engravatado, que fizesse parte do rol desses elitistas de plantão tinha saído nota até no jornalão dos maiogranas. Entretanto, os podres para o Jatene só servem parte de suas estatísticas eleitorais. Ainda assim fala aos quatro ventos que gosta de povo, na verdade não gosta nem do Pará, se gostasse era o primeiro a pedir retratação do prefeito de Manaus.

Anônimo disse...

Simão Jatene, bem como o PSDB do Pará são exemplos do descompromisso. Parece que não querem trabalhar. Não se sabe se é preguiça, tédio ou ócio. O problema é que fogem da raia. Parece lombriga na barriga.

Anônimo disse...

Sou paraense,morro em manaús a mais 22 anos,fiquei indígnada achei uma falta de respeito pois somos gente,espero que ele morra sufocado toda riqueza que tem,velho asqueroso...........

Anônimo disse...

Foi uma visão extremamente equivocado avaliar o fato como sendo de desinteresse público. Todos os paraenses se importaram, sim, com aquela situação. Deixar de repugnar o preconceito público e notório do prefeito de Manaus é o mesmo que permitir que outros paraenses, morando ou não na capital do Amazonas, sejam ofendidos e humilhados pela simples condição de ter nascido no Pará.
Sinceramente, não é postura de um governador, principalmente representante dos paraenses.

Anônimo disse...

Miséria é miséria em qualquer canto.