02 março 2011

Turismo e fisiologismo

Todos vimos que o ministério mais atingido, proporcionalmente, pelo corte no Orçamento Geral da União foi o do Turismo. Dos R$ 3,655 bilhões previstos no seu orçamento, a pasta passa a contar com apenas R$ 573 milhões. 

Isso acontece porque o corte atingiu todas as emendas parlamentares para a pasta. Na verdade, o Turismo manteve apenas sua dotação original, que constava na proposta do governo.

Esse corte foi muito bem feito. E sabem por que? Porque essas emendas, na área do turismo, representam um dos maiores desperdícios de recursos públicos nas contas do país, hoje em dia. São emendas que transferem dinheiro público para municípios realizarem festas e festivais fisiológicos, sem conseqüência nenhuma sobre o turismo ou sobre a cultura, pagando cachês astronômicos para bandas que repassam metade do que ganham a prefeitos e deputados.

Corte muito bem feito.

Nenhum comentário: