04 dezembro 2011

3,5h semanais de audiovisual independente. O que isso significa?

A lei da TV a Cabo, a 12.485/2011, recentemente aprovada, cria cotas, como se sabe, de programação nacional e independente nos canais pagos.
A lei entra em vigor a partir de março do ano que vem. Já a partir desse mês os canais de entretenimento terão que veicular três horas e 30 minutos por semana de conteúdo nacional, metade realizado por produtoras independentes.
A chiadeira do grupo dos barões da mídia (Globo, ABERT, ANJ, ANER, Band, etc), com apoio do PSDB, DEM e PPS está grande, mas já não tem volta.
Porém, restam dúvidas sobre o que isso representa, em termos ativação do mercado independente, sobretudo no caso do mercado paraense, que está bem capacitado para a produção. 
Sugiro aos deputados Cláudio Puty e Edilson Moura, que estão fazendo um bom trabalho na área cultural, convocando audiências públicas para discutir assuntos pertinentes ao setor, que organizem um debate sobre o assunto.

Nenhum comentário: