06 dezembro 2011

Conversas petistas V: E o PMDB?


Uso ainda o Face para falar com um amigo, jornalista, muito próximo ao PMDB, e tentar apurar melhor sobre o assunto referido no dialogo petista anterior.

“Como o PMDB está vendo a candidatura do PT à prefeitura de Belém?”

“Vendo o quê? Não tem nada definido?”

“Como está vendo a indefinição?”

“Olha, os caciques sabem que o PT vai ter candidato próprio no primeiro turno, que esse candidato não vai ser a Ana Júlia e que, depois disso, tendem a apoiar o Edmilson, se o Edmilson for para o segundo turno”.

“Tem aposta, entre eles, para descobrir quem será o candidato? Tem preferência?”

“Contanto que não seja o Puty, para eles deve estar bom”.

“Suponhamos que fosse o Ganzer”.

“Está ótimo”.

“Por que não o Puty?”

“Só porque eles não suportam o Puty”

“E por que o Ganzer está bom?”

“Porque não é o Puty”.

“Hummm. Não vou entender isso. Mas, me diz uma coisa, o PMDB tem perspectiva de vitória?”

“Sempre tem, né? Considerando as últimas eleições, então...”

“Mas o jogo não vai estar muito fragmentado, no primeiro turno?”

“E tem jeito?”


Veja os outros posts da série "Conversas Petistas":

Conversas petistas II: A via mexicana


Conversas petistas III: A via troiana


Conversas petistas IV: A via "prontinho"


Nenhum comentário: