22 outubro 2014

MANIFESTO DOS COMUNICADORES COM DILMA

Os interessados em assinar o manifesto devem deixar seu nome completo, cidade e estado na caixa de comentários do nosso blogue, aqui.
Manifesto dos #ComunicadoresComDilma
Somos um grupo de comunicadores diversos que apoia a reeleição de Dilma Rousseff para aprofundar o projeto iniciado pelo governo Lula que realiza o mais amplo processo de inclusão social da história do país. Estamos com Dilma porque enxergamos o Brasil que deixou de ser invisível.
Estamos com Dilma pelos 36 milhões de pessoas que saíram da miséria; pela superação da fome estrutural no país; pelos mais de 15 milhões que tiveram acesso à energia elétrica; pelos milhões de famílias que hoje têm acesso à água por meio das 1 milhão de cisternas e canais de integração de rios; pelos 50 milhões de brasileiros beneficiados pelo Mais Médicos; pelos 6,8 milhões de beneficiários do Minha Casa Minha Vida; pelos 42 milhões que ascenderam à classe C; pelos mais de 20 milhões de empregos gerados; pelas menores taxas de desemprego da história; pela valorização contínua do salário mínimo.
Estamos com Dilma pelos 98,3% de crianças e adolescentes entre sete e 14 anos que hoje estão na escola; 43 milhões de crianças e jovens que tem merenda escolar; pelas mais de 400 escolas técnicas; pelos 8 milhões que cursaram o Pronatec; pelos 7,2 milhões universitários; pelas 18 universidades públicas e 173 campi criados; pelas políticas de cotas; pelos mais de 100 mil que vão ao exterior estudar pelo Ciência sem Fronteiras.
Estamos com Dilma pelo papel fundamental do Brasil na construção de um mundo multipolar; fortalecendo nossa parceria com os países “de baixo” e colocando em outro patamar nossas relações com os países “de cima”.
Estamos com Dilma por essas e tantas outras políticas. Por estes e tantos outros números que resumem pessoas, trajetórias e vidas transformadas, revelam aonde nos falta avançar e as contradições a serem superadas. Realidade esta que ainda merece ser contada de maneira justa, porém, é sistematicamente sonegada pelo pessimismo militante imposto por um pequeno grupo de poderosos que aparelha concessões públicas de comunicação em nome de seu projeto elitista de poder. Dessa forma empobrecem o debate público, sufocam a diversidade de opiniões, alienam a produção intelectual de seus trabalhadores e produzem uma caricatura do Brasil, incapaz de reconhecer seus avanços e debater democraticamente suas debilidades.
Também estamos com Dilma porque rechaçamos o retorno do projeto do Estado mínimo e também a chegada do projeto que pretende terceirizar a formulação da política econômica ao capital financeiro, ambos camuflados em candidaturas que, cinicamente, enganam o povo ao dizer ser possível prosseguir com a ampliação das políticas sociais, da distribuição de renda e dos níveis de emprego e salário com suas propostas para a economia e seus ainda “misteriosos” pacotes de “ajuste fiscal” e “choque de gestão”.
Estamos com Dilma porque temos certeza de que a mudança real da política no Brasil está numa reforma estrutural, a Reforma Política, e não na mudança individual ou no discurso de qualquer candidato ou governante. E a presidenta está comprometida com um processo e com um novo sistema político que amplie a participação social, inclua a diversidade do povo brasileiro e acabe com o financiamento privado de campanha, que submete a democracia aos interesses do poder econômico. Estamos com Dilma porque queremos avançar nas políticas de comunicação, com um novo marco regulatório no setor, assegurando liberdade de expressão para todos e todas e democratização da mídia.
Estamos com Dilma porque olhamos para o passado, para o presente e para o futuro. E vemos na candidatura da presidenta Dilma o projeto com mais força para seguir aprofundando a democracia e a inclusão social no Brasil.

#comunicadorescomdilma






Seminário "A teoria geral do imaginário de Gilbert Durand"

Dia 27 de outubro próximo, das 13:30 às 16:30 hs, acontece na Unip o Seminário "A teoria geral do imaginário de Gilbert Durand", a ser proferido pela Profa. Dra. Ana Tais Martins Portanova Barros. O seminário é promovido pelo Programa de Pós-graduação em Comunicação e Cultura Midiática da Universidade Paulista – UNIP. O seminário será realizado no Campus Indianópolis, localizado na Rua Dr. Bacelar, 1212, 4° Andar, Sala 401, Vila Clementino, São Paulo - SP. Informações pelo email pgcomunicacao@unip.br.

Simpósio da Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura

Ocorre entre 3 e 5 de dezembro o VIII Simpósio da ABCiber, que será realizado nos dias 03, 04 e 05 de dezembro, pelo ESPM Media Lab (ESPM-SP). Trabalhos podem ser enviados até o dia 24/10. Todos os trabalhos aceitos e apresentados serão publicados pelo ESPM Media Lab, em formato e-pub (livro eletrônico com ISBN). Em breve, todas as informações sobre os nomes que participarão dos paineis, GTs e oficinas serão divulgados no site da ABCiber: ABCiber - Associação Brasileira de Pesquisadores em Cibercultura

21 outubro 2014

10 coisas que o governo Dilma fez pelo estado do Pará

 O governo Dilma trouxe inúmeros avanços sociais e econômicos para o estado do Pará. 

Desde 2011, um em cada cinco paraenses superaram a extrema pobreza com o Bolsa Famíliatotalizando 1,6 milhão de pessoas.

Mas não foi só isso: é mais saúde, educação, mobilidade, emprego e muito mais para a população.

Bolsa Verde(link is external) já beneficiou 35.996 famílias. O programa foi lançado em setembro de 2011 e concede trimestralmente um benefício de R$ 300 a famílias em situação de extrema pobreza que vivem em áreas prioritárias para conservação ambiental. Com isso, o governo aumenta a renda dessa população, conserva os ecossistemas e incentiva o uso sustentável de recursos naturais. O benefício faz parte do Brasil Sem Miséria.
Luz Para Todos foi fundamental para a região Norte, que já teve 3 milhões de beneficiados. Somente no Pará, foram quase 50 mil ligações realizadas desde 2011, sendo 22.298 para famílias extremamente pobres.
Mais Médicos, lançado no ano passado pelo governo Dilma, já revolucionou a vida de milhões de paraenses. 89,6% dos municípios do estado já aderiram ao programa. Isso significa que 2 milhões de pessoas (ou 25% da população do Pará) estão sendo diretamente beneficiadas! 
Investir em educação também é prioridade. Por isso, o Governo Federal criou o programa Caminho da Escola, que garante segurança e qualidade no transporte do estudante. No Pará, 387 lanchas, 986 ônibus e 1,7 mil bicicletas levam os jovens à escola.
O Pronatec, outro programa inovador na educação brasileira, trouxe também a inclusão racial: 90,4% dos paraenses matriculados são negros.No Brasil, são 8 milhões de beneficiados!
Desde que o Partido dos Trabalhadores assumiu a presidência, o trabalhador só ganhou. No Pará, de 2003 para cá o número de empregos formais cresceu 98,61%. Desde 2011, o crescimento foi de 14%.
O Minha Casa Minha Vida levou ao Pará quase 129.557 moradias entre contratadas e entregues. Foram investidos R$ 5 bilhões em subsídios federais e R$ 1,8 bilhões em financiamentos.
O governo investiu também em mobilidade: foram 60 km de BRTs e corredores de ônibus e 10 terminais rodofluviais em Belém, sendo 4 reconstruções (Ver-o-Peso, Palha, Mosqueiro e Princesa Izabel) e 6 novos (Icoaraci, Cumbu, Ilha Grande, Cotijuba, Outeiro e UFPA).
O governo Dilma já mudou o estado do Pará e quer mudar ainda mais.

Nova edição da revista Pauta Geral

Foi publicada a segunda edição da revista científica Pauta Geral – estudos em Jornalismo, produzida pelo Programa de Mestrado em Jornalismo da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Nesta edição, a revista traz sete artigos científicos assinados por 11 pesquisadores brasileiros e dois estrangeiros, além de uma entrevista com o professor e consultor Carlos Soria, da Universidad de Navarra (Espanha), que discute os rumos da profissão e os desafios da gestão jornalística.