10 dezembro 2009

Outra Amazônia 21: O habitus do projeto espoliador 4

Seguindo essa lógica, os planos federais de desenvolvimento se sucederam: a “Operação Amazônia” em 1966, a implantação da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia (Sudam), do Banco da Amazônia SA (Basa) e da Zona Franca de Manaus (Suframa), nos anos seguintes, o I Plano Qüinqüenal de Desenvolvimento (I PQD) da Amazônia, em 1967-1971, o Programa de Integração Nacional (PIN) e o Programa de Distribuição de Terras (Proterra) em 1970, o Plano de Desenvolvimento da Amazônia (PDAm), em 1972-74, o II Plano de Desenvolvimento da Amazônia (II PDAm), em 1975-78, o Programa de Pólos Agropecuários e Agrominerais da Amazônia (Polamazônia), em 1974-77, o Grupo executivo de terras do Araguaia-Tocantins (Getat) e o Grupo executivo para a região do Baixo-Amazonas (Gebam) em 1980, o Programa Integrado da Região Noroeste (Polonoroeste), em 1981-87, o Programa Grande Carajás (PGC), em 1982 e outros.

Nenhum comentário: