11 agosto 2010

Comunicação e política 3

Discuto esses assuntos aqui no blog porque tenho obrigação de fazê-lo. Trata-se de um voto profissional – meu compromisso com a comunicação politizada e democrática e com a universidade pública – que é simultâneo e integralmente coincidente com um voto político – minha fé na política do PT, que historicamente, apesar das fugas havidas, defende uma comunicação verdadeiramente social, solidária, honesta e democrática.
Em síntese: comunicação não é um arranjo, um truque, uma bestialidade emotiva. É coisa séria.
É preciso fazer uma diferença, portanto, entre a comunicação dos tolos, que é o marketing eleitoral e a comunicação de um socialista, que é a o marketing político.

Nenhum comentário: