14 setembro 2010

Estudo sobre as fontes sofisticadas de informação


Um estudo sobre a influência das fontes na construção do noticiário político em Portugal concluiu que "só um terço do produto jornalístico dos diários estudados é produzido por iniciativa das redacções".

O livro do professor Vasco Ribeiro foi lançado no ano passado, em Portugal. É um estudo sobre sobre a influência das fontes na construção do noticiário político.

A conclusão mais eloquente: Mais de 60% das notícias analisadas resultaram da ação de indução por parte de assessores de imprensa, relações públicas, consultores de comunicação, porta-vozes e outros peritos em 'spin doctoring', ou seja, são determinadas pelas chamadas fontes sofisticadas de informação.

Outro fato apurado diz respeito à "incapacidade do consumidor das notícias de detectar a intervenção dos técnicos de comunicação e relações públicas na construção das mesmas". A explicação: "só em 1,3 % do total das notícias analisadas foram identificadas fontes profissionais de informação, fato que faz jus ao rótulo 'sombra' frequentemente colado a estes profissionais".

Um comentário:

Dayane Baía disse...

O livro comprova cientificamente o que muitos profissionais da mídia percebem no dia a dia das redações. Essa constatação me decepcionou como leitora e, de certa forma, me deixou um tanto desiludida quanto jornalismo, quando estava na graduação.