20 maio 2011

Os cem de Mahler

Andava ontem lendo sobre Mahler, cujo centenário da morte ocorreu a 18 de maio último. Todo mundo morre sozinho, mas Mahler morreu mais sozinho que todo mundo. Ocorre com alguns.

Em 1911 já não existia mais o Mahler da Oitava, impressionantemente alegre. É que lhe morrera Maria, provocando um abalo emocional com conseqüências incisivas na sua obra. Esse Mahler solitário é o Décima, ou melhor, do primeiro movimento da Décima, o único concluído e por cujo motivo a apelidam A Incompleta. 

Uma música para o século XX... música que desencanta para sempre o romantismo.

Bernd Feutcher, um de seus analistas, explica: "The concept of the Tenth is as ambitious as that of the Divine Comedy, and to it belong the elementary human problems of love and death no less than the final questions of religion".

Nenhum comentário: