20 janeiro 2012

Governo Jatene recua, greve da polícia é suspensa, mas tudo indica que movimento vai continuar

O governo Jatene recuou, como todos sabíamos que recuaria.
Foram mais de 10 horas de pressão, ao som do hino do Pará, com o que Polícia Militar e Corpo de Bombeiros conseguiram perturbar o Governo. 
Porém, se a greve terminou, a tensão continua, porque a categoria continua insatisfeita.
Quando se compara os ganhos obtidos com a negociação pelas polícias do Pará e do Ceará, percebe-se porque, no Pará, a categoria continua insatisfeita.
O reajuste salarial concedido é insuficiente. As vantagens ficam aquém das que foram concedidas à segurança pública do Ceará. 
Todos sabemos que não deixa de ser uma vitória do movimento sobre um governo que não pretendia conceder nada à categoria. 
Uma vitória que fortalece a reivindicação dos delegados paraenses, que se reunirão com o Governo Jatene na próxima segunda-feira. Uma reunião que Jatene já adiou por 12 vezes.
Uma vitória que fortalece a categoria para avançar nas negociações.
Ou seja: as coisas ainda não estão em paz. Nos quartéis, há quem preveja um novo movimento de greve.
O hino do Pará, ao que parece, vai continuar azucrinando os ouvidos sensíveis do Governo Jatene.

Para comparar o resultado das negociações do Pará com as do Ceará:

No Pará:
  • reajustes que variam de 18% a 26% aos salários;
  • intersídio de 5% para os praças;
  • ganho de 70% sobre a gratificação de risco de vida
  • ganho real de 7%.
Não atendido no Pará:
  • alteração do prazo de implantação da jornada de trabalho para 40 horas semanais; 
  • adicional de interiorização;
  • auxílio fardamento para cabos e soldados;
  • mais 30% na gratificação por risco de vida. 
No Ceará:
  • anistia a todos os policiais e bombeiros militares que participaram do movimento, livrando-os de qualquer processo disciplinar e administrativo;
  • incorporação definitiva nos salários de toda a tropa da PM e dos Bombeiros da gratificação no valor atual de R$ 920,18, que vinha sendo paga somente aos PMs que trabalham no turno C (das 6 às 22 horas). 
  • desse modo, o salário de um soldado (posto mais baixo da corporação) será de R$ 2.634,00; 
  • retroatividade doas vantagens no vencimento ao dia 1º de janeiro de 2012;
  • reajuste no valor do vale-refeição para policiais e bombeiros, que será de R$ 224,00 por mês. 
  • os ganhos estabelecidos no acordo serão estendidos aos inativos e pensionistas das duas corporações militares.

Nenhum comentário: