06 março 2012

Celpa e governo Jatene. Incompetência pouca é bobagem.

Incompetência pouca é bobagem. O que está acontecendo com a Celpa comprova o seguinte:

1 - O que a doutrina neo-liberal chamou de privatização é uma pálida referência ao que o PSDB, o partido que estragou o Pará (e ainda se esforça por continuar a fazê-lo) fez e que deve ser chamado privatismo.

2 - Se o modelo das privatizações se norteava por uma estratégia de diminuir o Estado para ampliar sua eficiência, o modelo do privatismo dos tucanos se norteia por diminuir o Estado para aumentar o bolo dos seus apoiadores.

3 - Tecnicamente falando, privatização tem a ver com aumentar a competência da máquina. Tecnicamente falando, privatismo significa diminuir a competência da máquina.

4 - O modelo de privatização de serviços públicos essenciais, sobretudo aqueles com dimensão estratégica para a soberania nacional, como é o caso do setor de distribuição de energia (Rede Celpa) nunca deram certo, em nenhum lugar do mundo. Aliás, mesmo os países efetivamente neo-liberais se recusaram a fazê-lo.

E isso sem falar na "privataria"...

Conviria que o Governo Jatene debatesse o assunto, mesmo porque...

1 - Foi o PSDB que privatizou a Celpa;

2 - Foi o PSDB que, ao longo dos últimos anos, ajudou a Celpa a esconder da sociedade sua incompetência de gestão e a incrível dívida de R$ 2,8 bilhões.

3 - Foi o PSDB que permitiu que a Celpa desviasse recursos do Pará para suas subsidiárias, em outros estados, na ordem de R$ 600 milhões - conforme consta em seu balanço. 

4 - Foi o PSDB que indicou, para "tentar salvar" a Celpa, um primeiro interventor - o tucano Vilmos Grunwald, executivo de extrema confiança do governador Simão Jatene e um dos responsáveis pela privatização da então estatal Celpa em 1998 - e, não satisfeito, um segundo interventor, Mauro Santos , advogado eleitoral do próprio Jatene. 

Incompetência pouca é bobagem. Aliás, também é desfaçatez, partidarismo, politicagem... Já imaginaram a Margareth Tachter passando pito no Jatene? Aliás, até a Meryl Strep poderia fazê-lo...

Sugiro a leitura do artigo do deputado Cláudio Puty, publicado no domingo em O Liberal e também do artigo do professor Henrique Branco, publicado em seu blog.

2 comentários:

Anônimo disse...

Então é possível entender que o PT, em 4 anos, nunca soube da dívida na bagatela de 2,8 bilhões? Esconderam bem mesmo, esses tucanos.

Fabio Fonseca de Castro disse...

É claro que o PT, no governo do Pará, conheceu os problemas da Celpa. Nem sei se todos; mas alguns, certamente. E se não tomou medidas cabíveis, errou. Mas acho descabida essa tentativa de desviar do assunto principal para o bordão do "todos roubam, todos são iguais". Por que? Porque o PT, no contexto político e social nacional, também erra, é claro. Porém, diferente do PSDB, não é um partido "privatista" e nem comete as "privatarias" que a sociedade brasileira está conhecendo agora. Além disso, o PT sabe reconhecer erros, se corrigir e começar de novo. Coisa que o PSDB não admite.