28 maio 2013

Artimanhas de uma cassação política: toda solidaridade a Cláudio Puty


Pensem na seguinte situação: 
1 - Alguém, no telefone, pede dinheiro em troca da liberacão de licenças ambientais.
2 - Essa pessoa cita seu nome.
3 - A conversa é interceptada pela Polícia Federal, que investigava denúncias de tráfico de influência.
4 - No relatório da Polícia Federal, você nem chega a ser denunciado; é apenas um nome, dentre dezenas de outros, inclusive de vários parlamentares.
5 - Mesmo assim resolvem denunciar você por corrupção ativa.
6 - Seu sigilo telefônico é quebrado, sua vida é revirada. Nada é encontrado. Nada liga você àquela pessoa que estava pedindo dinheiro.
7 - Mesmo assim, você é considerado culpado.
8 - Os parlamentares, igualmente apenas citados, como você, são inocentados. Mas você, só você, pelo fato de ter seu nome citado por um corrupto, você é considerado culpado.
É isso que acabou de acontecer com o deputado federal pelo PT do Pará Cláudio Puty. Ele vai entrar com um recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral e, ao mesmo tempo, vai solicitar uma medida cautelar, para aguardar o julgamento dos recursos no cargo. Mas, em se tratando da justiça paraense, quem sabe o que pode acontecer?
Em minha opinião, se a decisão for mantida, além de injusta, priva o Pará de um político atuante e competente. Cláudio Puty tem feito um trabalho brilhante no Congresso Federal. Já no primeiro mandato assumiu a relatoria da Comissão de Orçamento e Finanças, uma das duas mais importantes do Congresso. Destacou-se na CPI do Trabalho Escravo e, presentemente, é o vice-líder do Governo na Câmara Federal. Tornou-se um nome respeitado em Brasília e no PT nacional. É ouvido a respeito de todas as grandes questões amazônicas. Além disso, foi indicado, pelo site Congresso em Foco, como um dos parlamentares mais influentes do Congresso.
Há muito tempo o Pará não tem um parlamentar atuante e ao mesmo tempo respeitado, desse maneira.
O que acabamos de ver é, apenas, uma nova situação em que a justiça eleitoral do Pará age de acordo com interesses políticos. 
Será que a sociedade paraense vai continuar aceitando que a política, no nosso estado, seja feita dessa maneira?
Toda minha solidaridade com o deputado Cláudio Puty. Sigamos nessa luta.

21 comentários:

Anônimo disse...

Bravo companheiro Fábio Castro,
Também me solidarizo com Cláudio Puty. Vamos acompanhar atentamente esse julgamento. Já chega de uma justiça vendida e alienada.

Anônimo disse...

O Puty está fazendo, de fato, um mandato brilhante. Seria uma pena interrompê-lo. Além disso, cabe lembrar que ele foi eleito com mais de 120 mil votos...

Anônimo disse...

cassar o bicheiro bandido ninguém quer

Anônimo disse...

Meu caro Fábio,

Conheço o Puty de uma única conversa numa mesa durante um evento. Não votei nele, nem sou seu simpatizante, mas acompanho o seu desempenho no Congresso e acho que vem desempenhando a contento o mandato que o povo do Pará lhe concedeu. Tem erros, mas também tem acertos. Não tenho elementos para julgar se a decisão do TRE é certa do ponto de vista jurídico, ou se há excessos de uma condenação injusta.
Agora uma coisa é certa: o sua analise, o seu comportamento no julgamento de casos políticos que você expõe aqui no seu blog são , com certeza, diversas de acordo com quem está na berlinda. No último final de semana, você mesmo fez uma analise perversa sobre um comentário não menos perverso feito no blog da Pereca da Vizinha quanto a publicidade do Governo do Estado, a agencia Griffo e o publicitário Orly Bezerra. Dois pesos e duas medidas, o que mostra que nem sempre as pessoas fazem o julgamento pela justiça , mas muitas vezes embalados por suas preferencias ou simpatias. A verdade que vá pra merda.

Anônimo disse...

Esse caso comprova o quanto a justiça paraense é absurda. Não sou eleitor do Puty, e nem do PT. Não conheço o deputado e considero que ele teve um papel perverso no governo Ana Júlia, mas reconheço o trabalho que ele está fazendo. E sobretudo reconheço que o julgamento dessa questão foi parcial e atenta aos direitos de todos os eleitores paraenses, independentemente de em quem tenham votado.

Anônimo disse...

Complementando: acho que o deputado Puty é merecedor do cargo que ocupa e a sua ausência na Câmara dos Depuatdos será prejudical ao Pará. Gosto das pessoas que pensam,

Edney Martins disse...

Fábio,
Realmente um absurdo e impressionante que coisas assim aconteçam. Perde o Pará com essa situação, independente de cores.
Abs,
Edney

Fabio Fonseca de Castro disse...

Anônimo das 18:23,

Este blog tem opinião e a enuncia. Se essa opinião varia, é porque as pessoas e os evenmtos também variam. Podemos comerter erros? Claro que sim. Eu, você, o deputado, qualquer pessoa. Sabemos corrigí-los? Procuramos, sempre que possível, ter essa atitude.

Porém, uma coisa é certa: há pessoas que têm a obrigação de cometer menos erros que outras, pelo fato de quem têm a função pública de julgar as denúncias de erros que as outras pessoas.

Um juiz tem essa obrigação. Um juiz precisa procurar estar acima dos erros de outras pessoas para ter condições de julgá-los.

Resta saber se saberão corrigir seus próprios erros, tal como algumas simples pessoas tentam fazê-lo.

Anônimo disse...

Para completar a informacão: mantida a decisão, Puty se enquadra na Lei da Ficha Limpa e ficará inelegível por 24 anos, a contar da data da publicação do acórdão, uma vez que ele foi condenado em três ações diferentes. Também terá que pagar uma multa que varia entre R$ 80 mil e R$ 100 mil.

Anônimo disse...

A caçassão ocorreu há umas seis horas atrás e até agora o diretório do PT não divulgou nenhuma nota a respeito. Por que será?

Anônimo disse...

Ei, quem assume a vaga do Puty? É do PT?

Anônimo disse...

O TRE é comandado pelo PSDB e esse julgamento tem conotação claramente política. É o mesmo TRE que deixa o senador Mário Couto livre. Um bicheiro, um contraventor. Mas o Tapiocouto é do PSDB...

Anônimo disse...

No PT o que mais tem é gente comemorando. O suplente é o ex-deputado estadual Carlos Martins, irmão da Maria do Carmo, ex-prefeita de Santarém.

Anônimo disse...

Se tem um político do PT de quem o PSDB tem medo é o Puty... Aliás, o PMDB também. Por outro lado, o PT do Pará vê no Puty o maior obstáculo para se tornar um partido satélite do PMDB.

Advogado da Pesca disse...

Na época em que o Então deputado estadual Chico da pesca do Pt, teve o mesmo destino de Puty. O Pt nada fez, pelo contrario. Articulou-se Paulo Rocha (sem mandato e doido para colocar o Alfredo costa, que deixa o gabinete a disposição de Paulo Rocha.). Miriquinho Batista que elegeu-se com apoio de Chico e vice versa, também não defendeu seu então parceiro eleitoral. Hoje vejo esta solidariedade ao Puty. Vejo com bons olhos, porém deve ser devido ele ter dominado o governo de Ana Júlia., com articulações políticas, financeiras e etc. Prometeu ajudar a Suely oliveira no pleito estadual, porém ficou com medo da liderança dela e escolheu seu boneco Edilson moura para manipular e ter controle. No PT é cada um por si. Acabou a democracia, liberdade de opinião, tendências. Puty respondendo no mandato - deve-se o Chico da pesca entrar contra a representação jurídica do Pt, com joao Batista, Egidio sales, joao índio e demais incompetentes.

Nalva disse...

Concordo com os comentários acima sobre a ausência do PT nesse debate. O partido está longe de ser solidário. Cada experiência de poder só serva para desintegrar ainda mais o PT do Pará. O governo Ana Júlia foi um campo aberto de batalha, todo mundo destruindo todo mundo e a governadora, coitada, sem nem entender o que passava ao seu redor.

Anônimo disse...

Conheço o Deputado Puty de alguns eventos e reuniões. Vejo nesse jovem parlamentar a força de quem se opõe aos projetos de uma elite ultradominante deste estado. Tem atuado no campo político para além do local. Tem incomodado. Essa elite é capaz de tudo, a fim de manter-se no poder. É capaz de construir as verdades que lhe cabem nos interesses. É preciso manter o deputado no exercício do mandato. Tribunais não são deuses, embora alguns queiram sê-los. Duvidemos dessas decisões em que os autos expõem que nada ocorrera, mas são tecidos e retorcidos para se ajustarem às subjetividades decisórias. MANTENHA-SE O DEPUTADO NO MANDATO!

Fabio Fonseca de Castro disse...

Reproduzo a Nota divulgada pelo deputado comentando a cassação do seu mandato:

1. Hoje, 24.05, o Tribunal Regional Eleitoral do Pará decidiu, por maioria, cassar o mandato de deputado federal, outorgado a mim por mais de 120.000 paraenses;
2. Respeito a decisão judicial, todavia dela discordo, por ter sido tomada em franca contradição com as provas colhidas no processo e tão logo esta seja publicada, recorrerei ao Tribunal Superior Eleitoral em Brasília;
3. A decisão foi baseada em um inquérito policial de 2010, no qual não fui indiciado pela Polícia Federal e não respondo a qualquer ação penal dele oriundo ;
4. Nos autos do processo, hoje julgado pelo TRE, chega mesmo a constar declaração do delegado da PF que presidiu o inquérito,nos seguintes termos :

“ o advogado perguntou se em algum momento da investigação existe alguma conversa/mensagem interceptada onde o investigado ou alguém em seu nome solicita qualquer tipo de bem ou apoio político para aprovação de planos de manejo perante a SEMA. A TESTEMUNHA RESPONDEU QUE NÃO.”

5. Minha prestação de contas de campanha foi aprovada sem qualquer ressalva e nunca fui beneficiado com qualquer recurso decorrente de tráfico de influências junto à administração pública.
6. Continuarei a exercer meu mandato parlamentar até quando a Justiça permitir, na certeza de que minha inocência será plenamente esclarecida quando do Recurso perante o TSE.

Belém, 28 de maio de 2013

Cláudio Puty
CLAÚDIO ALBERTO CASTELO BRANCO PUTY
Deputado Federal do Pará

Anônimo disse...

Todo apoio ao Puty. A justiça deste estado me enoja.

Anônimo disse...

Concordo com os comentários acima, e é bom lembrar também do que aconteceu com o ex-deputado Paulo Rocha...o cenário agora se repete não houve solidariedade dos companheiros....
Mas todos sabemos que essa é uma articulação do PSDB e PMDB para enfraquecer o PT.

Anônimo disse...

O cenário é o mesmo do que aconteceu ao ex-deputado Paulo Rocha...não houve solidariedade do partido ...e todos sabemos que Puty é um gande obstáculo ao PSDB e PMDB...Ele fora, adeus identidade do PT!!!