11 maio 2010

Empresas de telefonia poderão ter TV por assinatura.


Não é boa notícia, vamos ver o que o Senado diz a respeito: 
A CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que permite que as concessionárias de telefonia fixa atuem no mercado de TV por assinatura. Em tese, há acordo para levar o projeto direto para o Senado, mas há possibilidade técnica de requerimento para que, antes, ele seja votado no plenário da Câmara.
O projeto também estabelece um sistema de cotas para a produção nacional. Em todos os pacotes comercializados, a cada três canais de espaço qualificado, ao menos um deverá ser brasileiro. O canal brasileiro terá a obrigação de veicular, no mínimo, 12 horas diárias de conteúdo produzido no Brasil. Caberá a Ancine (Agência Nacional de Cinema) a fiscalização do cumprimento das cotas.
O projeto tramitava há três anos na Câmara e sua aprovação estava difícil por conta de conflitos de interesse entre telefonia, televisão paga, radiodifusão e produção independente de conteúdo.
Um dos pontos polêmicos era a previsão de espaço para anúncios publicitários nos canais pagos igual ao da televisão aberta, item do qual discordavam alguns radiodifusores. O SBT, por exemplo, achava que as TVs pagas tinham que se manter apenas com os recursos do pagamento das assinaturas.
Via Folha Online. 

Nenhum comentário: