28 maio 2010

Vanitas

Curioso como, para muitos, as próximas eleições se configuram como um jogo de vaidades. Parece tratar-se do caso da candidatura do deputado Domingos Juvenil, do PMDB, ao governo. Bem como, aliás, o problema essencial da rixa entre os ex-governadores Jatene e Almir Gabriel, no PSDB. E, ainda, as angústias que deve estar vivendo José Priante, que pleitearia a vaga, pelo PMDB, não fosse precisar aguardar a decisão do TRE confirmando a sentença condenatória que cassou o prefeito Duciomar Costa para assumir, eventualmente, sua cadeira.
Juvenil pegou carona no descontentamento do seu partido diante da aliança com o PT, entabulada anteontem. Descontentamento de prefeitos e das principais lideranças do partido, que o deputado Jader tentou pacificar. Apressou-se e comunicou sua decisão a JB. Devia tratar-se de uma aspiração antiga e secreta. Priante, o candidato mais provável da legenda, ameaça bater chapa...
Um tanto mais curiosa foi a visita de Almir Gabriel, na calada da noite, ao gabinete do deputado Juvenil. Para que foi lá? Para aconselha-lo a ser candidato... Contra seu próprio partido...
Almir Gabriel é um caboclo cheio de ressentimento.
Simão Jatene, um caboclo cheio de preguiça.
Domingos Juvenil, um caboclo prosa.
José Priante, um caboclo enfezado.
Todos eles têm em comum a alguma vaidade que ativa seus movimentos. A vaidade de ocuparem o cargo mais importante do estado. São todos caboclos vaidosos.
JB, por sua vez é um caboclo esperto (e tem 40 anos de praia). Sabe que nada garante que seja eleito governador, caso venha a disputar o cargo, enquanto que, se disputar o senado, praticamente já tem a vaga.
E de fato, a sua veleidade pessoal deve ser exatamente essa: voltar ao lugar de onde saiu de forma tão fragilizada. Deve ser isso que lhe pesa mais que a veleidade de voltar ao governo. É difícil dizer; JB tem uma alma complexa.
E quanto à governadora Ana Júlia... Bem, ela, como já se sabe, é uma cabocla de sorte.
PSDB e PMDB divididos, as chances de reeleição da governadora Ana Júlia aumentam significativamente. E muito mais, ainda, se o PT conseguir formar a aliança com o PR e o PTB.
Bem, a única coisa certa é que a disputa pelo governo estará mais para disputa de egos que para disputa de idéias.

4 comentários:

Franssinete Florenzano disse...

Oi, Fábio. Vou levar seu post para o meu blog. Dê licença! Rsrsrsrsrs...
Bom fim de semana para você.

Anonymous disse...

Aahahahah... A governadora tem sorte mesmo. O Juvenil dividiu a única coisa que vinha inteira pra eleição: o PMDB.

Anonymous disse...

e é tudo uma merda só.

José Carlos disse...

Fábio, só hoje é que li teu artigo sobre a candidatura Juvenil (só no nome...) e concordo com tudo, impressionante como esses "cabocos" são vaidosos!! Não dá pra acreditar. Por isso que voto na Ana, porque tem um projeto nacional que nos inclui, enquanto os outros têm projetos pessoais e muito regionalistas, dando voltas e mais voltas em torno dos próprios umbigos. Tô contigo. Abração,
Zé Carlos Gondim