03 julho 2010

O Governo do Estado não deseja a privatização da Cosanpa

Acredito que o debate público é e sempre será o principal instrumento da construção coletiva e racional do poder e acredito que os blogs, tanto os de informação como os de opinião têm, hoje, o papel de instrumentalizar esse debate e demandar que os agentes políticos definam com clareza suas posições. Em torno da possibilidade de que o acordo político entre PT e PTB envolvesse a privatização da Cosanpa gerou-se um debate público do qual tivemos a satisfação de participar, junto com vários outros blogs. Só aqui no Hupomnemata, tivemos 1.356 acessos diretos no post Estranheza, até este momento, e o tempo médio de leitura (o lengh do blog) passou de 4m30" para 7m12", o que significa qualidade na leitura. Além disso, a consulta a páginas antigas do blog multiplicou por 5, em relação à média usual. Imagino como não foi a audiência dos blogs de informação, que também participaram do debate, os quais provavelmente possuem um número muito maior de leitores. 

Penso que isso é a comunicação que ajuda a construir o espaço publico e a fortalecer a sociedade civil. Vários candidatos e políticos do PT vieram a público para marcar suas posições, quando contrários a toda forma de acordo que viabilize a privatização do serviço de abastecimento de água e, hoje a tarde, também o governo se manifestou, afirmando categorizamente que não tem deseja a privatização desses serviços. Abaixo, a nota publicada agora nesta tarde de sábado, pela Secretaria de Governo:
Em relação às notícias publicadas na imprensa nos últimos dias sobre a gestão do sistema de abastecimento de água em Belém, o Governo do Estado do Pará presta os seguintes esclarecimentos:
1. São falsas as informações dando conta de que o Governo do Estado do Pará pretende realizar qualquer ato que leve à privatização da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa).
2. Ao contrário do que ocorreu até 2006, o atual Governo tem buscado fortalecer a companhia de águas e saneamento de nosso Estado. Os investimentos da Cosanpa em obras na capital e no interior do Estado aumentaram de R$ 68 milhões, no governo anterior, para R$ 373 milhões, no atual governo.
3. O resultado deste esforço está materializado na construção de obras como a duplicação da Estação de Tratamento de Água Bolonha, com aumento da produção de água tratada de 3.200 para 6.400 litros por segundo; ampliação da captação de água bruta do rio Guamá, que passou de 5 mil para 9 mil litros por segundo; conclusão da obra de assentamento da adutora de água Utinga São Brás, que beneficiou 11 bairros da área central de Belém.
4. Outro esforço do Governo do Pará foi o Termo de Cooperação firmado pela direção da Cosanpa com a Caixa Econômica Federal, que vai preparar e capacitar a companhia para receber investimentos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).
5. O Governo do Estado entende que é necessária urgente definição sobre a concessão do serviço de abastecimento de água e saneamento em todos os municípios paraenses, em razão do disposto no artigo 58 da Lei 11.445/2007, que estabelece as diretrizes nacionais para o saneamento básico. Segundo a Lei, "as concessões, de acordo com parágrafo 2º do referido artigo, que não possuam instrumento que as formalize ou que possuam cláusula que preveja prorrogação, terão validade máxima até o dia 31 de dezembro de 2010..."
6. Sendo assim, boatos sobre privatização da Cosanpa são absolutamente infundados, constituindo-se em produto da mais pura especulação eleitoreira.
Secretaria de Estado de Governo.

11 comentários:

Anonymous disse...

Agora temos que ver o que vai acontecer amanhã na Câmara Municipal. Vamos ficar de olho. A luta continua, companheiro. Vamos ver se o governo vai honrar os compromissos que assume nessa nota e deixar os vereadores petistas à vontade para dizerem Não.

Anonymous disse...

Vou tá na Câmara de plantão. Quero ver como os nossos vereadores vão se comportar.
João

Anonymous disse...

Prezado Fábio,
O que a nota do governo diz é que é contra a privatização da água, e não que vai votar contra o projeto de lei do Duciomar. Ou seja, parece uma fala vazia, preparada para enganar a gente. Só na segunda vamos ver se é pra valer. Se os vereadores forem autorizados a votar segundo sua consciência, o governo disse a verdade. Senão, o governo está mentindo.

Anonymous disse...

Caro Fábio,
Acabei de ler o reporte Diário, e vim aqui para confirmar. Impressionante a sua análise. Lhe agradeço por abrir meus olhos. A gente fica sem saber em quem e o que acreditar. e vou lhe falar, depois de ler o comentário acima quero ver como o governo vai se comportar, porque uma coisa é a privatização, a outra é esse tal projeto de lei. É, vamos vivendo e aprendendo. como petista quero ver como os nossos vereadores, que nós petistas elegemos, vão se comportar na segunda.

Anonymous disse...

Não encontrei o texto que o Diário de refere que está neste blog. por favor coloque de novo para a gente ler.
Miguel

Anonymous disse...

É o governo desmentindo a ele próprio. E o acordo com Duciomar, é boato? Essa nota do governo esconde mais do que revela.

Anonymous disse...

Então, por que o governo está negociando Duciomar, a ponto de arriar as calcinhas para ele?

Anonymous disse...

Porque, então quer obrigar a bancada do PT, a sofrer um verdadeiro estrupro ideológico, ajudando o Duciomar a aprovar esse criminoso Projeto, que abre possibilidade não apenas da água em Belém, mas de vários outros serviços públicos?
Essa nota é diversionista e não explica nada, mais uma vez.

Anonymous disse...

A nota é cínica, Fábio. O governo não é suficientemente petista. Amanhã vamos comprovar.

Anonymous disse...

Pessoal, diferenciem o PT do Governo. Será que ninguém vê que nesse caso é o governo pressionando o PT?

Anonymous disse...

Bom, o governo se declara contra a privatização da água. Está escrito e assinado. Isso significa que votar no projeto do Duciomar ficou de fora da negociata para a reeleição, não é? Amanhã vamos ver quem está mentindo e quem está dizendo a verdade. Acho muito provável que essa nota do governo, como dizem alguns comentarias acima, seja uma satisfação furada, um texto vazio de todo sentido e de todo compromisso petista. Precisamos nos unir e botar esse governo contra a parede e essa nota, que soa falsa e que reproduz a velha estratégia de comunicação do governo, de esconder a verdade com meias palavras, vai servir para revelar muito sobre o tipo de negociata política que o governo está fazendo.