28 janeiro 2011

Direitos autorais, complicações, etc...

O que chamam por aí de "direito autoral" é a grana paga por um bar, uma rádio ou um outro músico num show cada vez que executa um CD ou um DVD editado por um outro músico - na verdade por uma empresa, que paga um troco a esse outro músico para explorar os direitos autorais que seriam dele.

Complicado, não é?

É. Quem controla isso é a Ecad, uma entidade supra-poderosa, onipresente e onisciente, que diz quantas vezes cada música foi tocada, diz quanto se paga por isso e repassa a grana arrecadada ao detentor do "direito autoral" - que, no caso, é a gravadora, a produtora e, eventualmente, apenas eventualmente, o intérprete, o compositor e os músicos.

Ok, continua complicado.

Mas sabem o que seria simples?

Para mim o seguinte: quem tem que pagar o tal do "direito autoral" é a gravadora que imprimiu os CDs e os DVDs. A taxação deveria ser sobre a reprodução técnica, e não sobre a execução da obra.

Nenhum comentário: