16 fevereiro 2011

Egipcíacas 1

O Egito sempre foi um quebra-cabeças político. Por exemplo, assim era em 1918:
  • Província turca administrada a partir de Beirute
  • completa influencia da cultura francesa, que era a lingua semi-oficial
  • controle militar e naval britanico
  • imprensa nas mãos de sirio-libaneses
  • comércio partilhado entre judeus, gregos e armênios
  • educação e cultura com franceses
  • agricultura e a terra nas mãos da aristocracia turca (que permaneceu no Egito mesmo depois da queda do Imperio Otomano)
  • profissionais liberais (médicos, advogados e engenheiros) coptas (cristãos egípcios)
  • um Rei albanês que preferia falar italiano.

Nenhum comentário: