10 março 2011

Jornal Pessoal vende mais que O Liberal nas bancas


Lúcio Flávio Pinto falou sobre os números do Jornal Pessoal ao jornalista Mauro Malin, do Observatório da Imprensa:
O.I. – Conte um pouco sobre o Jornal Pessoal. Como o senhor o faz? Como distribui?
L.F.P. – O Jornal Pessoal vai fazer 24 anos em setembro. Ele é quinzenal. São 2.000 exemplares no tamanho ofício. Não tem fotos. Não tem cores. Circula nas bancas e em algumas livrarias.
O.I. – O senhor consegue distribuir os 2.000 exemplares ou tem encalhe?
L.F.P. – Vão 1.600 para as bancas. O encalhe dele é o recorde: tem encalhe médio de 10% ou 12%. Para você ter uma ideia, o encalhe da Veja aqui é 40%. Em banca, ele é o jornal que mais vende; mais do que os outros todos. Quer dizer: o meio principal de veiculação dos outros todos é por assinatura, que é o melhor meio. Para ter assinaturas, precisa ter capital para organizar o serviço e [o Jornal Pessoal] não tem.
E o repórter constatou
O. I. – Então ele vende mais que O Liberal nas bancas?
L.F.P. – Nas bancas, vende.

Um comentário:

Anônimo disse...

acho que o Lucio Flavio tem que tomar cuidado ao fazer afirmações que não tenham nenhuma comprovação real, feitas por algum órgão competente. Senão lá vai os paraenses colaborarem mais uma vez, novamente, toda hora, vaquinha pra tentar livrá-lo de alguma encrenca judicial.