01 outubro 2012

A intensão de voto, nas eleições americanas, não é o que parece.

A interpretação superficial da mídia afirma que a vantagem de Obama sobre Mitt Romney é de 52% x 48% das intenções de voto. Bobagem. Essa interpretação esquece que, sistema norte-americano, o que conta é o voto do colégio eleitoral: cada estado tem um número de votos, a partir de seus delegados. Em alguns - não em todos - quem ganha a eleição popular ganha a totalidade dos delegados, o que faz toda a diferença. Assim, estrategicamente, o que vale é ganhar "por pouco" nesses estados. E, com essa medida, Obama praticamente já fechou a conta; será reeleito.

Para quem se interessar pelo tema, segue aqui uma aula sobre o assunto. Vejam só: A eleição de 2000 foi vencida por Bush Jr por apenas 4 votos de delegados. Naquele ano Gore inclusive ganhou no voto popular geral, mas o pequeno estado de New Hampshire, com apenas 4 delegados, foi o único do Nordeste (Nova Inglaterra) a não apoiá-lo, e isso decidiu para Bush Jr.- além da nunca bem explicada recontagem de votos na Flórida, com seus 25 delegados então, que por apenas 2.000 cédulas não forneceu uma sólida vantagem para Gore.

Nenhum comentário: