Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2013

Lost in America

Obama tenta (em vão) controlar a venda de armas nos EUA. Será em vão. Há mais de 20 anos Alice Cooper já dizia: «I can't go to school   cuz I ain't got a gun   I ain't got a gun   cuz I ain't got a job   I ain't got a job   cuz I can't go to school   So I'm looking for a girl with a gun and a job   And a house with cable!   Don't you know where you are   Lost in America»   Alice Cooper, "Lost in America"  

IBGE apresenta mapa de indicadores sobre trabalho infantil

O IBGE, em atendimento ao Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome - MDS, ao Ministério Público do Trabalho - MPT, ao Ministério do Trabalho e Emprego - MTE e à Organização Internacional do Trabalho - OIT, disponibiliza hoje (28/05), no seu portal, mapa de indicadores selecionados sobre a situação das crianças e adolescentes de 10 a 17 anos de idade, no que concerne a trabalho e educação, com base nos resultados da amostra do Censo Demográfico 2010. A publicação deste mapa tem como principal objetivo subsidiar a elaboração dos Planos Plurianuais - PPA dos Municípios, especialmente no que se refere à formulação de políticas públicas de combate ao trabalho de crianças e adolescentes e à definição de suas metas. Todos os resultados apresentados também estão disponíveis no Sistema IBGE de Recuperação Automática - SIDRA. Eles envolvem informações sobre características demográficas, de educação e trabalho, com o objetivo de mostrar a distribuição no território nacional

Artimanhas de uma cassação política: toda solidaridade a Cláudio Puty

Pensem na seguinte situação:  1 - Alguém, no telefone, pede dinheiro em troca da liberacão de licenças ambientais. 2 - Essa pessoa cita seu nome. 3 - A conversa é interceptada pela Polícia Federal, que investigava denúncias de tráfico de influência. 4 - No relatório da Polícia Federal, você nem chega a ser denunciado; é apenas um nome, dentre dezenas de outros, inclusive de vários parlamentares. 5 - Mesmo assim resolvem denunciar você por corrupção ativa. 6 - Seu sigilo telefônico é quebrado, sua vida é revirada. Nada é encontrado. Nada liga você àquela pessoa que estava pedindo dinheiro. 7 - Mesmo assim, você é considerado culpado. 8 - Os parlamentares, igualmente apenas citados, como você, são inocentados. Mas você, só você, pelo fato de ter seu nome citado por um corrupto, você é considerado culpado. É isso que acabou de acontecer com o deputado federal pelo PT do Pará Cláudio Puty. Ele vai entrar com um recurso junto ao Tribunal Superior Eleitoral e,

Definição dos EUA - por um dos melhores deles

Para bons entendedores. Que se leia o que segue e que se calem em boa hora: « Geopoliticamente, a América é uma ilha ao largo da grande massa continental da Eurásia, cujos recursos e população excedem de longe os dos Estados Unidos. A dominação por uma única potência, por qualquer das duas principais esferas - Europa ou Ásia-, é uma boa definição de perigo estratégico para a América, com guerra fria ou não. Tal agrupamento teria a capacidade de ultrapassar economicamente a América e, no final, militarmente. Seria necessário resistir então a esse perigo, mesmo que o poder dominante fosse aparentemente benevolente, pois, se as intenções alguma vez mudassem, a América achar-se-ia com a capacidade de resistência efectiva bastante diminuída e uma crescente incapacidade para moldar os acontecimentos .»   Henry Kissinger, in "Diplomacia", pp.709.

A morte de Michel Croizier, pai da análise estratégica

Morreu em Paris, na semana passada, o sociólogo  Michel Crozier. Ele pertencia ao grupo de intelectuais franceses nascidos no período entre guerras, cujo originalidade intelectual e metodológica ultrapassou rapidamente as  fronteiras   francesas. Nascido em 1922, no Marne, graduou-se HEC Paris e fez obteve licenciatura em Direito (1949). Em seguida partiu para os Estados Unidos, para uma pesquisa de campo de 14 meses sobre os sindicatos. Ao longo dessa experiência encontra outra maneira de viver e organizar a sociedade que o marcou para sempre. Retornando à França, desenvolveu trabalhos que o tornaram o "pai da análise estratégica", expressão que designa tanto uma abordagem sociológica específica como um método de análise das organizações.  No meio acadêmico e científico, Michel Crozier não escondeu seu ressentimento contra a evolução da sociologia francesa, que julgou de dividida e sem grandes ambições intelectuais. Lamentou papel de Pierre Bourdieu. no que denominou, e

Sobre a morte de Roberto Civita

Reproduzo o texto de Luis Nassif sobre Roberto Civita. Informativo, claro e honesto: Foi o principal responsável por ter trazido os padrões jornalísticos norte-americanos para o Brasil, convencendo o pai a criar revistas informativas.   A primeira foi a Realidade. Segundo jornalistas que trabalharam com ele, como Luiz Fernando Mercadante, o jovem Civita tinha tino jornalístico, sabia trabalhar com talento as fórmulas importadas dos Estados Unidos.  Algum tempo depois, a Veja, copiando o modelo de jornalismo-produto norte-americano.  O padrão vinha do Times. Consistia em trabalhar a notícia como se fosse um produto da dramaturgia. Na segunda-feira, havia reunião de pauta em que se escolhiam as matérias que fossem mais atraentes para os leitores. A pauta era montada de acordo com critérios que tornassem a notícia atraente. Depois, os repórteres saíam atrás de declarações que convalidassem as teses defendidas pela revista.  Teve alguns períodos áureos. O primeiro, com Mi

A droga de cada um

O médico Ronaldo Laranjeira é um sujeito polêmico. Suas posições sobre o papel das drogas na sociedade beiram a irresponsabilidade. Além disso, muitos dos dados que costuma apresentar, na defesa de sua opinião, são incorretos. Se quiserem conhecer melhor esse problema, sugiro a leitura do texto de Denis Russo Burgierman, diretor de redação da Superinteressante, que descreve a entrevista que fez com ele no programa Roda Viva. Leiam aqui .

Sejamos ao menos máquinas humanas

Estava lendo Eça e.... "Aqui estamos sobre estamos sobre este globo há doze mil anos a girar fastidiosamente em torno do Sol, e sem adiantar um metro na famosa estrada do   progresso   e da   perfectibilidade : porque só algum ingénuo de província é que ainda considera progresso a invenção ociosa desses bonecos pueris que se chamam máquinas, engenhos, locomotivas, etc., ou essas prosas laboriosas e difusas que se denominam   sistemas sociais .   Nos dois ou três primeiros mil anos de existência trepámos a uma certa altura da civilização, mas depois temos vindo rolando para baixo numa cambalhota secular.   O tipo secular e doméstico de uma aldeia ária do Himalaia, tal como uma vetusta tradição o tem trazido até nós, é infinitamente mais perfeito que o nosso organismo doméstico e social. Já não falo de gregos e romanos: ninguém tem bastante génio para compor um coro de Ésquilo ou uma página de Virgílio; como escultura e arquitectura, somos grotescos; nenhum