Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro, 2011

Feliz 2012!

Essa é a Kjeragbolten, uma rocha "entalada" entre as duas montanhas. Ela tem 5 metros cúbicos, fica na Noruega, nas montanhas gêmeas Kjerag, no fiórde Lysefjorden. Uma tradição local consiste em atravessar, no primeiro dia do ano novo, pisando na pedra entalada, de uma ponta para a outra da montanha. Diz'que traz boa sorte. De lá para o solo há 735 metros. Precisa ter coragem, é claro. Mas para viver também, não é? Então, são coisas que sempre fazemos. Comemoremos as passagens e as coragens que temos e dos que as tem lá na Kjeragbolten. Boa travessia a todos, feliz ano novo e um super 2012 para todos os leitores do Hupomnemata. Bom, é isso aí, coragem e paz a todos.

Com o capeta, na posse de Jáder.

A dica é do andersonjor@: Filho de Jáder Barbalho com o capeta durante a posse do pai.  As imagens estão  aqui , no Estadão.

A pesquisa de Hanushek sobre educação

Via Valor Econômico, republico artigo sobre a pesquisa de Erik Hanushek sobre educação. Leitura interessante para quem discute a questão da educação. Educação: as lições do professor Hanushek Por  João Batista Araujo e Oliveira Os países em desenvolvimento mais que duplicaram seus recursos em educação, nos últimos 20 anos. No geral, o esforço financeiro esteve associado à expansão. Em poucos casos, o recurso adicional se converteu em resultados, o que ocorreu especialmente em países da Ásia. Apenas contar com mais dinheiro não resolve. Muito menos quando o dinheiro bom é jogado num sistema ineficiente. Há várias formas de aprender sobre o que funciona em educação. Mas há só uma forma rigorosa: aprender com base em evidências científicas e com as melhores práticas dos países que estão à frente. O professor Erik Hanushek mais uma vez nos surpreende pelo rigor da análise e simplicidade de suas conclusões em estudo recém concluído. De 9 mil casos examinados, ele acabou ficando com apena

O tratado de livre-comércio de Mercosul e Palestina

Política se faz com mensagens. Algumas têm pouca efetividade e pouca objetividade, mas sua importância simbólica é grande. Eis um exemplo: o tratado de livre-comércio assinado pelo Mercosul e a pela Palestina, durante a cúpula de chefes de Estado do bloco em Montevidéu, na semana passada.  No evento, estavam presentes os presidentes das nações do bloco: Dilma Rousseff (Brasil), Cristina Kirchner (Argentina), José Mujica (Uruguai) e Fernando Lugo (Paraguai). Também compareceu ao evento o presidente da Venezuela, Hugo Chávez. A Palestina foi representada por seu ministro das relações exteriores, Al Maliki. O tratado tem importância mais política do que econômica, dado o baixo intercâmbio comercial entre as duas partes. Ele representa uma cópia do convênio assinado entre Mercosul e Israel em 2007, que entrou em plena vigência neste ano. Esse tratado representa mais um passo no apoio da região ao estabelecimento de um Estado palestino, depois que os quatro países do grupo o terem reconh

A penísula Ibérica vista do espaço

Todo dia a Nasa escolhe uma "imagem do dia". A de hoje, produzida pelo satélite ISI, mostra a penísula Ibérica.

Commodities passarão por teste de confiança em 2012

Se alguém ler atentamente os comunicados desta semana da Dow Jones, bem como as análises do Valor Econômico, sobre o preço das commodities minerais, vai perceber que 2012 pode ser um ano difícil para o Pará. O Governo Jatene deveria produzir um plano de enfrentamento para essa questão, porque ela impacta sobre a arrecadação e, possivelmente, sobre níveis de emprego. Eis aí uma oportunidade para exercitar um pouco de concentração sobre o setor mineral e deixar de vê-lo como se fosse um fenômeno de produção distante, que só diz respeito ao interesse da Vale e deoutras empresas mas não, diretamente, ao Estado e à sociedade. Uma das previsões financeiras que a imprensa tem feito, a respeito de 2012, é de que as commodities deverão enfrentar um "teste de confiança" no ano que começa. Isso quer dizer, ao que parece, que os fatores que sustentaram os preços nos últimos anos - o forte crescimento dos países emergentes aliado à demanda sólida no mundo desenvolvido - estão sob pressã

Mapeando Políticas Públicas para Povos Indígenas

Novo livro digital, para baixar. Segue um trecho de sua apresentação: Nosso foco de observação, aqui, incide sobre as políticas públicas direcionadas, específica e diferenciadamente, aos povos indígenas no Brasil. A ideia, porém, não é tanto fazer um mapeamento do que existe nessa área, repetindo iniciativas anteriores, mas proporcionar uma espécie de “guia de pesquisa” para indígenas dispostos a fazer seus próprios mapeamentos. Imaginamos como leitores preferenciais deste volume os indígenas dados à investigação e, em especial, aqueles que hoje frequentam cursos de graduação e pós-graduação de diversas universidades brasileiras. O trabalho destina-se a eles. Foi feito com o propósito de auxiliá-los a enfrentar, por si sós, a tarefa de mapear e sistematizar informações sobre as políticas públicas criadas em resposta aos anseios e direitos de sua gente. Baixe o livro aqui:  http://laced.etc.br/mapeando.pdf

Gárgulas de Paris: imagens de natal

Por alguma razão inconsútil, associo as gárgulas de Paris ao Natal. Jamais, provavelmente, saberia porque. Mas encontrei, na internet, este livro, que se tornou objeto de meus desejos natalinos. É que São Louis, no século XIII, a respeito dos operários que fabricavam a Sainte-Chapelle, disse que eles não trabalhavam para que os homens se beneficiassem de sua arte, mas para o olhar de Deus. Um olhar discreto, como se sabe. E que porta, igualmente como se sabe, privilegiadamente, sobre catedrais. Estas e aquelas, mas principalmente as de Paris - a filha mais velha da Igreja, como se dizia. E bem alto. Por algum tempo colecionei gárgulas em Paris: as da Torre João Sem Medo (Jean-sans-Peur), as no hôtel Artois-Bourgogne, e as de Saint-Jacques-de-la-Boucherie - para quem não sabe a mais alta torre, com sino, da "rive droite". Uma coleção de veres, de olhares, de memórias. Se o fato de ser casado com uma pessoa que estuda essas coisas da arte constitui-me um benefício, já que

A gestão do Sistema Nacional de Cultura

Está em fase final o processo de seleção e contratação de 17 consultores que vão assessorar os municípios de todo o país na implantação de seus sistemas e planos de cultura. Eles serão contratados pelo Ministério da Cultura, através parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), para a assessorar municípios no processo de adesão ao Sistema Nacional de Cultura (SNC). O MinC destaca, desde a gestão Gil, a importância da gestão democrática e compartilhada entre o governo federal, estados e municípios na implantação das políticas públicas, especificamente na ação do SNC. Gostaria de ter uma informação clara sobre como a Secretaria de Cultura do Pará pretende atuar, juntamente com o MinC, na gestão do SNC no estado. O Pará não pode se afastar desse processo, como era a tendência, antes do Governo Ana Júlia. É preciso que a Secult rompa seu isolamento e aceita trabalhar junto com o ministério. Lembremos que os municípios precisam de assistên

Velhinhos dos Muppets comentando o Governo Jatene

Li uma notícia sobre o retorno dos Muppets ao cinema e não resisti à tentação de imaginar um dialogo daqueles velhinhos (os "old republicans", Statler e Waldorf) que ficavam comentado o “espetáculo”, a respeito do governo Jatene:  - Você viu, na semana em que o principal assunto nacional é a “Privataria Tucana” o Jatene resolveu pedir para a Alepa aprovar seu projeto de Parcerias Público-Privadas!  - O que ele quer dizer com isso?  - Ele quer mostrar que, em cena, sabe causar impacto!  - É um ator muito performático, Kakakakakkkkkk (Statler rindo)  - Ahakhakhak-kha-kak (Waldorf  rindo)  (...)  - Você sabe, eu estou com a impressão de que o Jatene não conseguiu o seu exemplar do livro do Amaury Ribeiro Jr.  - Ah, então é por isso que ele decidiu falar sobre Parcerias Público-Privadas justamente agora!  - Eu acho que é um protesto branco!  - Mas ele está protestando contra o que? Contra o “lixo” do livro, como di

Leitura do dia: Novos municípios, velhas práticas

Para ainda discutir as divisões territoriais... Novos municípios, velhas práticas Fernando Exman Valor Econômico - 21/12/2011 Engana-se quem pensa que, passado o plebiscito que enterrou a proposta de divisão do Pará em três Estados, a sociedade brasileira passará um bom tempo antes de voltar a discutir novas transformações no território nacional. É certo que o resultado da consulta popular realizada aos paraenses em dezembro fará com que os entusiastas da criação de novas unidades federativas redefinam suas estratégias, até porque tramitam ainda no Parlamento projetos de divisão do Mato Grosso (criação dos Estados do Araguaia e Mato Grosso do Norte), Bahia (Estado do Rio São Francisco), Amapá (Oiapoque), Piauí (Gurguéia) e Amazonas (Rio Negro, Juruá e Solimões). Não bastasse, a administração Dilma Rousseff, parlamentares e representantes das prefeituras e dos governos estaduais já deram início às conversas sobre a definição de critérios para a criação de novos municípios. Pelo

Esses ditadores e seu (mau) gosto extravagante

Assento de honra do parlamento norte-coreano. Foto AFP. Trono presenteado por Yasser Arafat a Saddam Hussein e instalado em um de seus palácios. Foto de Aandrea Bruce/"The New York Times"-Redux-REA Estátua de Saparmourad Niazov, presidente "em vida" - issao mesmo - do Turquemenistão. Em vida porque seu mandado terá a "duração" de sua vida. Foto de Thomas LINKEL/LAIF-REA 

206 deputados assinam pedido de CPI da Privataria Tucana

O deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP) entregou há pouco ao presidente Marco Maia o pedido para a criação da CPI sobre irregularidades em privatizações do governo Fernando Henrique Cardoso, já chamada de CPI da Privataria. O requerimento foi assinado por 206 deputados. A intenção é investigar as denúncias apresentadas no livro “A Privataria Tucana”, do jornalista Amaury Ribeiro Jr. O livro acusa o ex-governador José Serra de receber propinas de empresários que participaram das privatizações conduzidas pelo governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Protógenes disse que não teme pressões para que deputados retirem as assinaturas até a análise do processo para a criação da CPI. O presidente da Câmara, Marco Maia, explicou que as assinaturas serão conferidas pela Secretaria Geral da Mesa no início de 2012 e, se o pedido cumprir todas as exigências regimentais, a CPI será criada no próximo ano juntamente com as comissões parlamentares de inquérito sobre o tráfico de pessoas e sobre

Os 40 anos da Teologia da Libertação

Um texto do site espanhol Religión Digital, publicado em 17/12, celebra os 40 anos do lançamento de um pequeno livro, de um sacerdote peruano, que iria estremecer a Igreja Católica. O livro, de Gustavo Gutiérrez, sentava as bases da Teologia da Libertação , uma reflexão acusada de marxista por ressaltar a opção de Deus pelos pobres, mas também elogiada por renovar a mensagem dessa religião. Quarenta anos da Teologia da Libertação O livro  Teologia de Libertação. Perspectivas  [Vozes], de 1971, é considerado o ato teórico fundacional que deu nome ao movimento teológico mais importante nascido na América e foi escrito pelo peruano  Gustavo Gutiérrez , hoje com 83 anos e sacerdote dominicano. p>“A ideia era dizer que Deus acompanhava os povos do Terceiro Mundo, que estava do seu lado na busca pela Terra Prometida, mas uma Terra Prometida que significava terra, liberdade, justiça, dignidade”, explicou o professor  Jeffrey   Klaiber , historiador das religiões na  Universidade Católica

O PT e a democratização das comunicações

Um falcão no comando do PT Raymundo Costa Via Valor Econômico - 20/12/2011 Oficialmente, o PT deve insistir, em 2012, na criação de um marco regulatório da imprensa, projeto que se transformou em cavalo de batalha de seu presidente, o deputado estadual Rui Falcão (SP). Ele diz que "não se trata de controlar conteúdos, mas fazer valer o que está na Constituição". Falcão julga que há muito preconceito e desinformação sobre a bandeira assumida pelo PT. É uma resolução formal do partido com a qual o governo, até agora, tem evitado se comprometer. A proposta confeccionada ainda no governo Lula está guardada em alguma gaveta do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, e não há indício de que ele esteja prestes a enviá-la ao Congresso. Falcão esperava que Bernardo comparecesse ao seminário que o PT realizou sobre o assunto. O ministro não foi e nem mandou representante. Era expectativa do PT, também, que o Ministério das Comunicações apresentasse o projeto para consulta públi

Mestrado em comunicação da UFPA: projetos aprovados na 5a fase

Para os que estão acompanhando, divulgamos hoje a tarde a relação das inscrições aprovadas na 5a fase da seleção do mestrado em Comunicação do Programa de Pós-Graduação Comunicação, Cultura e Amazônia, da UFPA. Os projetos que farão a prova escrita, no próximo dia 22/12/2011, de 15h às 19h, são os seguintes: 001, 003, 006, 007, 008, 009, 011, 012, 016, 019, 020, 023, 024, 027.

Sobre Melancholia, de Lars von Trier

Domigo aproveitei ter ido ao lançamento do livro do amigo Rodrigo Barata e aproveitei para, estando ali na Estação das Docas, assistir  Melancholia, o ultimo filme de Lars von Trier, sobre o qual, como sempre, muito se tem falado. Gostei muito de vê-lo, e por muitos motivos. Acho que dá para dizê-lo um belo filme sobre o fim do mundo, equilibrado pela metáfora da depressão ou como, justamente, o contrario disso: um belo filme sobre a depressão, equilibrado pela metáfora do fim do mundo. A divisão da narrativa em duas partes evoca esse duplo referencial. A respeito do filme, pode-se falar, acho, que bem de tudo: do roteiro à fotografia, passando pela edição, edição de som e pela direção e chegando à interpretação. Todos estão bem, muito bem - John Hurt  como o boa praça pai, Charlotte Rampling como a amarga mãe e Kiefer Sutherland, como o marido de Claire, um racional astrônomo amador cujo desequilíbrio repentino tem o feito de nos lançar no pânico. Mas o destaque vai para as

Familismo amoral: Juiz revoga decisão

Não tive tempo de retornar ao blog desde o último post, e faço-o, agora, tranquilizado pela notícia da revogação da liminar referida antes, pelo próprio juiz que a havia concedido, Marco Antonio Lobo Castelo Branco. O juiz se disse "induzido ao erro" por laudo médico produzido por um não especialista no assunto. Complicadíssima história. Ainda bem que o senhor juiz percebeu que tinha sido induzido ao erro. Infelizmente, o estrago produzido com esse caso mancha o judiciário mais um pouco. Pelas redes sociais as piadas são múltiplas e correm como pólvora. O ridículo foi muito, mas, enfim, o pior se desfez.

Pires Franco: familismo amoral

O caso reúne múltiplos elementos de autoritarismo: um juiz concede uma liminar para que a filha de políticos ricos e bem relacionados de Belém possa ganhar uma vaga no curso mais concorrido da UEPA, sem ter feito vestibular. Essa é a Belém sórdida e amoral que todos conhecemos. Uma cidade na qual as posições sociais podem conceder privilégios e cometer injustiças, passando sobre o direito e sobre a norma. Sou professor universitário e vejo o quanto o esforço que os outros alunos, todos os outros alunos, que não possuem privilégios como esse, são obrigados a fazer para estudar: não somente para obter uma vaga na universidade, mas também para continuar estudando, sem regalias e sem juízes dispostos a conceder-lhes benefícios pessoais e particulares. É preciso, além de compreender esse esforço, que é cotidiano e comum a todos os alunos "normais", perceber que a entrada na universidade pública consiste num processo regido por normas públicas, por um pacto público, por uma moral p

Imagens de americanos na mesa: uma microssociologia do comer-junto.

Um ensaio fotográfico de Stéphanie Sinclair, repórter fotográfica francesa, para o Le Monde, sobre os hábitos de mesa de famílias norte-americanas. Uma microssociologia do comer-junto.

Outras imagens "melhores do ano" da National Geographic

Vida boa na Noruega

Reproduzo um artigo gostoso de ler, que fala sobre como é a vida na Noruega - a melhor vida do mundo, segundo "especialistas". O texto é original de El País e foi traduzido para o português pelo Estado de São Paulo. O manual da boa vida:   A rica Noruega cultua a igualdade e o bem-estar coletivo sob um Estado-babá que a todos provê Jesús Rodríguez Simples em sua complexidade, como sempre acontece na arquitetura nórdica; erguida sobre o mar; imersa em um parque imaculado pavimentado de pedras brancas e semeado de violetas no qual, quando surge um raio de sol distraído, brota uma maré de bebês e aposentados em trajes esportivos. Com nove séculos de história, a catedral luterana de Stavanger, na costa sudoeste da Noruega, é a mais antiga do país. Seu interior mudo, pulcro, sombrio, sem imagens, no qual as tábuas do piso rangem sob os passos dos fiéis, é o melhor reflexo da frugal maneira escandinava de interpretar a vida, em que o luxo e o alarido são um pecado cívico e mora