Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro, 2014

Desejo, espelho, especialidade

"Cruzo-me, ao longo da minha vida, com milhares de corpos; desses milhares posso desejar umas centenas; mas dessas centenas, não amo senão um. O outro por quem estou apaixonado mostra-me a especialidade do meu desejo." Roland Barthes, Fragmentos de um discurso amoroso .

Uma campanha publicitária da Lego: Alguém reconhece essa gente?

via  theinspiration

Nestes tempos em que tanto se fala no Uruguai...

"O Uruguai é um país da América do Sul, limitado ao norte por Lautréamont, ao sul por Laforgue, a leste por Supervielle. O país não tem oeste. As principais produções do Uruguai são: Lautréamont, Laforgue, Supervielle. O Uruguai contra três habitantes: Lautréamont, Laforgue, Supervielle, que formam um governo colegiado. Os outros habitantes acham-se exilados no Brasil visto não se darem nem com Lautréamont, nem com Laforgue, nem com Supervielle". Murilo Mendes,  Poliedro .

A difícil arte de fazer slogans

Abaixo, um dos cartazes da campanha eleitoral de Angela Merkel, nas últimas eleições alemãs: O texto diz: "Juntos com sucesso" Mas saíram por aí a riscar umas letras, o que deu nisto: E ficou:  "Má com sucesso" . Um exemplo da difícil arte de fazer slogans.

Profissão fictícia

"Iniciei a minha carreira de escritor com a intenção de dizer a verdade acerca de mim mesmo. Que tarefa imbecil! Que haverá de mais fictício do que a história da vida de uma pessoa?" Henry Miller, Os livros da minha vida .

Relembrando da tia Alice

Album de retratos. Relembrando da tia Alice: “perguntas muito bem, ... mas não sabes a quem!” Quando eu era criança, tal como em tantas famílias de Belém, o mês de outubro era especial, tanto pelo Círio quanto pela vinda de parentes que moravam fora, para passar conosco o Círio. Eu tinha vários tios-avós que migraram de Belém, se instalando no Rio ou em São Paulo, e era esse o caso da tia Alice. Era muito especial receber toda essa gente, e mais seus filhos, e as vezes seus netos. Era sem dúvida a melhor parte do ano. A casa triplicava de habitantes, e junto com eles vinha junto uma procissão de fantasmas, presentes nas histórias e nas memórias que meus tios traziam. Para mim, que colecionava a memória dos outros e que, tal como Irineu Funes, o personagem de Borges, possuía a faculdade de uma memória ablusiva, que apenas acumulava, sem nada perder, era um momento especial para ouvir e aprender. Tia Alice era uma razoável contadora de histórias, mas, sobretudo, era uma formadora

Threesomes

A experiência se apresenta como um "social experiment". Não deixa de sê-lo, mas não exageremos, porque nada a mais se diz e análise alguma há. O que não impede o vídeo de ser interessante: e se um casal (apresentável) lhe convidasse para uma aventura sexual imediata (um threesome) ? E se, se a pessoa do mesmo sexo pegasse na sua mão ? 

Vou a pensar

"Eh ! senhores: tirem-se da frente que vou a pensar! Desviem-se ! (Vocês, também, árvores e marcos postais.) Vou a pensar e, quando penso, pareço cego ou vejo apenas o que interessa ao meu fogo." José Gomes Ferreira, O mundo dos Outros , 1950

Coleção de saudades

Outra pessoa querida que se vai e o exercício da memória que se postula, promete, transcende. Morreu hoje minha tia-avó Alice, muitíssimo querida e lembrada. Ficam suas saudades, que sempre me falaram de uma Belém de muitas décadas atrás, muito melhor de viver e cheia de milhares de histórias - de uma Belém empobrecida pelo pós-látex que, no entanto, era muito melhor deviver do que a Belém que tenho. De uma Belém que era preciso deixar. Deixar e partir para longe. Deixar para sobre(viver). De uma Belém sebastiana. Audentes fortuna juvat, então se dizia. Já fui colecionador das histórias da tia Alice, sempre incrivelmente espirituosas, cheias de riso, bom-humor, entre-linhas, ironias, agrumes e de frutas-de-concórdia. Saudades!

Atascados en la arena

Um trecho (quase) ao acaso do diário de Wittgenstein: 2 de noviembre de 1914 Hoy muy temprano hacia Cracovia. De nuevo más sensual. Al final de la tarde nos quedamos otra vez atascados en la arena. Hace un frío tremendo. Es una verdadera suerte tenerse a sí mismo y poder siempre refugiarse en uno mismo. He trabajado mucho. ¡La gracia del trabajo! Ludwig Wittgenstein,  Diarios secretos . Coisa de a fazer um século atrás. Um frio tremendo... e a graça (graça?, dádiva?, dom?) do trabalho. Aqui em Montreal (quase) sinto o mesmo...

O primeiro anúncio comercial na televisão

Uma relíquia contemporânea (mas nem tão): a primeira publicidade feita para a TV na história. Ela foi veiculada exatamente às 14h29 do dia primeiro de julho de 1941 no canal WNBT, afiliada em Philadelphia da rede americana NBC. O "reclame" (essa palavra é outra relíquia) dura 10 segundos e foi exibido antes da transmissão de um jogo de baseball entre os Brooklyn Dodgers e os Philadelphia Phillies. O produto é um relógio Bulova, que é mostrado sobre um mapa dos EUA com um off dizendo o slogan da marca: "America runs on Bulova time!". Interessante também é o custo da sua exibição:  US$ $9.00 via This Is the World's First TV Ad

Maneiras bobas de morrer no Rio

Em ano de Copa e, sobretudo, com as Olimpíadas chegando, a paródia corrosiva abaixo acentua os perigos do Rio de Janeiro. Dumb ways to dia in Rio (Maneiras bobas de morrer no Rio) é uma versão da Silence Produções para o video institucional  "Dumb Ways to Die", criado pela agência McCann Melbourne para a Metro Trains of Melbourne. O video foi premiado no Festival de Cannes de Publicidade deste ano.    Assista aqui o vídeo original.

Frio polar

Aqui em Montreal estamos a -25 com sensação térmica de -36, mas nos EUA a coisa está realmente pior. Algumas fotos de Emmanuelle Hirschauer, para o Nouvel Observateur: O café congela imediatamente. O mesmo com a bolha de sabão. Chicago. O lago Michigan congelado. Nova York. Melhor maneira de sair de casa? Mas provavelmente o melhor é ficar em casa.

Uma entrevista de Bruno Latour

Estava lendo uma entrevista de Bruno Latour no Globo. Latour é um dos grandes pensadores contemporâneos. É professor da Faculdade de Ciências Políticas de Paris, a tradicional SciencesPo, e, também, na universidade de Harvard e na London School of Economics. Comecei a ler sua obra aqui em Montreal. Na Faculdade de Comunicação da Université de Montréal seu trabalho é um dos dois ou três mais influentes, junto com Garfinkel e Derrida. No Brasil, em geral, Latour ainda é visto como um pensador das "ciências sociais", e por isso é um tanto menos lido na comunicação - como se a comunicação não fosse uma ciência social... Bom, segue aqui o link para a entrevista e também o link para o site de Latour , onde se pode encontrar seus artigos, aulas, conferências, etc.

O diploma dos governantes

O mapa acima, publicado pela revista Wired, mostra em que área os governantes de todo o mundo obtiveram seus diplomas. Uma minoria nas ciências naturais e nas engenharias e uma imensa maioria em economia, direito e gestão.