Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2006

Mercadoria e sensibilidade moderna - aulas 7 e 8 (graduação)

Continuaremos nossa leitura detalhada da obra de Marx. Nosso objetivo é compreender com a sociedade do século XIX constitui um cenário humano transfigurado pela experiência da máquina.

Filosofia da Modernidade - aulas 5 e 6 (graduação)

Nesta semana alcançaremos o centro da unidade, estudando o pensamento de Tomás de Aquino em sua relação com o corpus aristotelicum. Observaresmos seus aspectos biográficos e bibliográficos, destacando aqueles referentes à sua formação intelectual - notadamente a influência que recebeu de Alberto Magno - e, em seguida, estudaremos os princípios de sua filosofia, observando como eles se relacionam, e, na verdade, fundam, a modernidade. O tópicos da semana: 1 - Vida e obra de Tomás de Aquino 2 - Influências intelectuais na formação de T. de Aquino 3 - A posição de T. de Aquino em relação aos grandes problemas filosóficos: a questão epistemológica, a questão teológica, a questão cosmológica e a questão antropológica. 3 - A abrangência da problemática do Uno na obra de T. de Aquino

Identidade e intersubjetividade (mestrado em psicologia social, aula 12)

A partir desta aula iniciaremos uma tentativa de abordagem mais específica dos fenômenos da identidade (identificação) em sua interação intersubjetiva nas sociedades contemporâneas. Cada uma das aulas desta última unidade do curso estará voltada para a discussão sobre um determinado campo de produção de sentidos identitários. Nosso objetivo é indagar como, por quais processos, em quais dinâmicas de reprodução social, a identidade se produz intersubjetivamente na sociedade contemporânea. O primeiro tema a ser discutido será o dos fenômenos de etnogênese, tão importantes na América Latina contemporânea. A aula será rica em textos. Para começar, a Eli apresentará o artigo de Fantini (FANTINI, M. Águas turvas, identidades quebradas: hibridismo, heterogeneidade, mestiçagem e outras misturas, in ABDALA JR., Benjamin, Margens da cultura. Mestiçagem, hibridismos e outras misturas. São Paulo, Boitempo, 2004, pp. 159-180) . Em seguida, a Carla discutirá o trabalho de Formoso (FORMOSO, B. L’ethni

Identidade e intersubjetividade (mestrado em psicologia social, aula 12)

A partir desta aula iniciaremos uma tentativa de abordagem mais específica dos fenômenos da identidade (identificação) em sua interação intersubjetiva nas sociedades contemporâneas. Cada uma das aulas desta última unidade do curso estará voltada para a discussão sobre um determinado campo de produção de sentidos identitários. Nosso objetivo é indagar como, por quais processos, em quais dinâmicas de reprodução social, a identidade se produz intersubjetivamente na sociedade contemporânea. O primeiro tema a ser discutido será o dos fenômenos de etnogênese, tão importantes na América Latina contemporânea. A aula será rica em textos. Para começar, a Eli apresentará o artigo de Fantini (FANTINI, M. Águas turvas, identidades quebradas: hibridismo, heterogeneidade, mestiçagem e outras misturas, in ABDALA JR., Benjamin, Margens da cultura. Mestiçagem, hibridismos e outras misturas. São Paulo, Boitempo, 2004, pp. 159-180) . Em seguida, a Carla discutirá o trabalho de Formoso (FORMOSO, B. L’ethni

Mercadoria e sensibilidade moderna - aulas 5 e 6 (graduação)

Nesta semana iniciaremos nossa leitura de "O Capital", de Karl Marx, com o objetivo de identificar, ali, a construção de uma tese sobre a função social das mercadorias. Como a turma é pequena, trabalharemos diretamente com o texto, lendo e interpretendo-o conforme nosso interesse e em relação às questões que forem surgindo. Na imagem, Engels e Marx trabalhando n'O Capital.

Filosofia da Modernidade - aulas 3 e 4 (graduação)

As aulas desta semana serão dedicadas aos "roteiros doutrinais" do século XIII. Continuaremos compreendendo a "crise doutrinal" que surge na Universidade de Paris a partir do resgate do "corpus aristotelicum". O roteiro de nossos estudos na semana será o seguinte: 1 - A leitura de Aristóteles, no século XIII, como uma "renascença" cultural 2 - Os roteiros doutrinais do século: Em qûe se acreditava? 3 - Os paradigmas teológicos desse roteiro doutrinal: o Agostinianismo, o Neoagostinianismo e o Dionisismo (Dionísio Areopagita) 5 - Paradigmas filosóficos do roteiro doutrinal: O Platoinismo, o Neoplatonismo e a contribuição de Plotino e o Aristotelismo.

Identidade e intersubjetividade (mestrado em psicologia social, aula 11)

Na aula de amanhã chegaremos a um momento que acho que vai ser bastante estimulante para vocês, em razão da proximidade temática entre esse tema e os princípios que fundam o Programa. Debateremos a teoria das representações sociais, de Serge Moscovici. Nosso objetivo é ver como uma teoria da intersubjetividade é inerente à teoria das representações sociais, apesar de não claramente abordada por esta última. Vou apresentar a vocês um panorama do desenvolvimento desse campo de estudos, revisando sua formação e seus desenvolvimentos contemporâneos. Novamente será a Ellen a encarregada de apresentar o texto do dia (SILVA, S. AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS E O CAMPO SIMBÓLICO DA POLÍTICA: Um estudo da política e da identidade na vida cotidiana. Paper de pesquisa. Lisboa, Fundação C. Gulbenkian, 2004), que conforma uma introdução interessante ao universo das representações.

Identidade e intersubjetividade (mestrado em psicologia social, aula 11)

Na aula de amanhã chegaremos a um momento que acho que vai ser bastante estimulante para vocês, em razão da proximidade temática entre esse tema e os princípios que fundam o Programa. Debateremos a teoria das representações sociais, de Serge Moscovici. Nosso objetivo é ver como uma teoria da intersubjetividade é inerente à teoria das representações sociais, apesar de não claramente abordada por esta última. Vou apresentar a vocês um panorama do desenvolvimento desse campo de estudos, revisando sua formação e seus desenvolvimentos contemporâneos. Novamente será a Ellen a encarregada de apresentar o texto do dia (SILVA, S. AS REPRESENTAÇÕES SOCIAIS E O CAMPO SIMBÓLICO DA POLÍTICA: Um estudo da política e da identidade na vida cotidiana. Paper de pesquisa. Lisboa, Fundação C. Gulbenkian, 2004), que conforma uma introdução interessante ao universo das representações.

Mercadoria e sensibilidade moderna - aulas 3 e 4 (graduação)

Nesta semana continuaremos nossa interpretação da sociedade oitocentista européia e procuraremos identificar como as mercadorias surgem no horizonte das práticas econômicas e culturais dessa sociedade. Notaremos, particularmente, as relações entre as mercadorias e a confromação de um "hedonismo social" que desejamos identificar como um dos motores culturais dessa sociedade. Os tópicos trabakhados serão os seguintes: 1 - Literatura e hedonismo na Europa do século XIX 2 - A mercadoria como horizonte do consumo na sociedade industrial 3 - O nexo mercadoria / hedonismo

Filosofia da Modernidade - aulas 1 e 2 (graduação)

O curso Filosofia da Modernidade, com 60 horas, é oferecido na disciplina Tópicos em Comunicação e Cultura, ofertada aos calouros do curso de Comunicação da UFPA. O objetivo da disciplina é apresentar aos alunos um panorama histórico-reflexivo a respeito dos fundamentos da modernidade, principalmente no que se refere à conformação da lógica racionalista. Dessa maneira, espera-se contribuir para uma melhor compreensão dos fenômenos da modernidade em sua conexão aos estudos sobre mídia e comunicação. O curso é dividido em três unidades: I - O surgimento da razão moderna: O pensamento de Tomás de Aquino e a crise doutrinal do século XIII II - A consolidação da razão moderna: O racionalismo e o empirismo III - A crise da razão moderna: A crítica da razão moderna no século XX Nesta primeira semana de aula percorreremos os seguintes tópicos de estudo: 1 - Fenomenologia da modernidade 2 - Os traços da razão moderna 3 - Uma fisionomia do século XIII 4 - O surgimento das universidades e o res

Identidade e intersubjetividade (mestrado em psicologia social, aula 10)

Estará à cargo da Josiane a apresentação do texto do dia (LUQUE, F.M. Entre l’identité et l’identification: Um problème complexe de la recherche sociologique dans le domaine de l’interculturalité, in Sociétés, Bruxelles, De Boeck, 2002/02 n° 76, pp. 59-69). Por meio desse texto vamos debater as conexões entre a sociologia interacionista e a intersubjetividade. Discutiremos também, o artigo de Zilá Bernd (BERND, Z. Identidades e nomadismos in DUARTE, M.B.B. et MEDEIROS, J.L. (orgs.) Mosaico de identidades. Interpretações contemporâneas das ciências humanas e a temática da identidade. Curitiba, Juruá, 2004, pp. 181-196) , que será apresentado pelo Alex e no qual encontramos uma reflexão importante sobre o horizonte do debate. Escolhi esse artigo porque o trabalho da Professora Zilá é extremamente importante para a reflexão contemporânea sobre o tema das identificações sociais e, em segundo lugar, porque encontraremos, nele, a abertura para o horizonte hermenêutico da literatura. E, como

Identidade e intersubjetividade (mestrado em psicologia social, aula 10)

Estará à cargo da Josiane a apresentação do texto do dia (LUQUE, F.M. Entre l’identité et l’identification: Um problème complexe de la recherche sociologique dans le domaine de l’interculturalité, in Sociétés, Bruxelles, De Boeck, 2002/02 n° 76, pp. 59-69). Por meio desse texto vamos debater as conexões entre a sociologia interacionista e a intersubjetividade. Discutiremos também, o artigo de Zilá Bernd (BERND, Z. Identidades e nomadismos in DUARTE, M.B.B. et MEDEIROS, J.L. (orgs.) Mosaico de identidades. Interpretações contemporâneas das ciências humanas e a temática da identidade. Curitiba, Juruá, 2004, pp. 181-196) , que será apresentado pelo Alex e no qual encontramos uma reflexão importante sobre o horizonte do debate. Escolhi esse artigo porque o trabalho da Professora Zilá é extremamente importante para a reflexão contemporânea sobre o tema das identificações sociais e, em segundo lugar, porque encontraremos, nele, a abertura para o horizonte hermenêutico da literatura. E, como

Mercadoria e sensibilidade moderna - aulas 1 e 2 (graduação)

O curso Mercadoria e sensibilidade moderna, com 60 horas, é oferecido na disciplina Estudoi de temas contemporâneos, ofertada aos alunos do curso de Comunicação da UFPA. O objetivo da disciplina é desenvolver uma reflexão aprofundada sobre o caráter da mercadoria na socdiedade moderna, com destaque para a observação da dimensão alegórica da mercadoria. O curso estará dividido em três unidades: I - A modernidade oitocentista e a mercadoria segundo Marx II - A modernidade oitocentista e a mercadoria segundo Benjamin III - A sociedade pós-moderna e a mercadoria segundo Baudrillard O curso acontece às terças e quintas-feiras, de 9 de maio a 27 de setembro, na sala EB 07. Nesta primeira semana, estudaremos a sociedade moderna, utilizando meu artigo Visibilidades do Moderno. Os tópicos que serão desenvolvidos nas semana são os seguintes: 1 - Visibilidade e visibilidades do moderno, marcos teóricos do curso 2 - A modernidade oitocentista européia 3 - Dinâmicas sócio-políticas da sociedade oi

Identidade e intersubjetividade (mestrado em psicologia social, aula 9)

Na aula de amanhã continuaremos a refelexão sobre a maneira como a sociologia fenomenológica faz interagirem os temas da identidade (identificação) e da intersubjetividade. A Ellen se encarregará de nos apresentar o texto de Frassen (FRANSSEN, A. Balises et écueils d’une sociologie du sujet, in BAJOIT G. Et BELIN, E. (dirs.) Contributions à une sociologie du sujet. Paris, l’Harmattan, 1997, pp. 17-50), que elabora um estado de saberes sobre a descoberta do sujeito intersubjetivo pela sociologia contemporânea.

Identidade e intersubjetividade (mestrado em psicologia social, aula 9)

Na aula de amanhã continuaremos a refelexão sobre a maneira como a sociologia fenomenológica faz interagirem os temas da identidade (identificação) e da intersubjetividade. A Ellen se encarregará de nos apresentar o texto de Frassen (FRANSSEN, A. Balises et écueils d’une sociologie du sujet, in BAJOIT G. Et BELIN, E. (dirs.) Contributions à une sociologie du sujet. Paris, l’Harmattan, 1997, pp. 17-50), que elabora um estado de saberes sobre a descoberta do sujeito intersubjetivo pela sociologia contemporânea.