Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

Notícias do Maranhão

Do Blog do Anselmo Raposo     Nós dias 26 e 27 de março o PT realizará o seu encontro que definirá a política de alianças do partido nas eleições que estão se aproximando. É bem verdade que muitas águas vão rolar e que hoje uma parte do PT, que era vinculada ao Governador Jackson Lago, defende ardentemente a aliança com Flávio Dino, o mesmo que há dois anos diziam ser aliado do Sarney. No entanto é publico e notório que aqueles que defendem a aliança com o PMDB da Governadora Roseana Sarney, já são maioria no PT, estima-se que dos 170 delegados, atualmente 105 delegados apostariam nesta aliança.  O PT tem recebido diversas propostas nestes dias do PMDB, e uma delas e a segunda vaga de Senador, sendo que a primeira continuaria com o PMDB especificamente com o Ministro de Minas e Energia Edson Lobão. O PMDB também continuaria com a Vice.  Pois bem, essa é uma aliança para o Governo do Maranhão, e o PMDB tem que entender que o PT é o Partido do Presidente Lula, e da Ministra Dilma, tem ho

Se...

No blog Dissidência , que também remete ao assunto, também há um post interessante, com uma reflexão que nós, aqui, não fazemos: se as elites do Pará se unissem, teriam força política... De colônia em colônia O Tiago Thuin escreveu um texto nesta semana comparando a relação do Sul/Sudeste do país com o Norte do país com relação entre metropóles e colônias.  Creio que isso é mais complicado. Pode-se alegar que a França, país com maior extensão de territórios ultramarinhos dá a mesma representação política a seus territórios, inclusive com cidadania para seus habitantes. Mas colonialismo sempre funcionou no sentido da dominação política e no caso(Puerto Rico, que é mais que quase a metade dos estados americanos, mas não tem voto no Congresso nem no Colégio Eleitoral, que o diga), e no caso brasileiro temos um sistema político com bias em prol de estados pequenos. Tanto que a região tem uma delegação com o exato tamanho da delegação da “metropóle” no Senado, mesmo com população mais de ci

Autocolonialismo interno

Sobre o colonialismo interno brasileiro, mas sobretudo sobre o autocolonialismo interno brasileiro, e nosso, paraense, em particular, encontrei este texto no blog Samba do Avião .  H omens invisíveis Um  excelente artigo  do Leonard Pitts desce o malho no vice-governador da Carolina do Sul, que num acesso de honestidade comparou os pobres a vira-latas, e fala de como falta voz e consciência de si aos pobres nos EUA. E estava lendo sobre a história ambiental da China, especificamente sobre a história do uso da água por lá, e descobri que até hoje o governo chinês resiste a se utilizar dos recursos hídricos tibetanos, apesar do Tibete sozinho ter um potencial hidrelétrico mais ou menos equivalente ao do Brasil inteiro, e um quase-nada de gente.  As duas coisas juntas me pensaram nas vantagens de se ser colônia de verdade sobre ser colônia de fato. Afinal, numa colônia de verdade, a dominação, e portanto a responsabilidade - chame de noblesse oblige, se quiser - ficam evidentes, enquanto

O blog do Mário Cardoso

Mais um blog político na área. Desta vez é o blog do professor Mário Cardoso, ex-deputado estadual e ex-secretário de educação do governo Ana Júlia. Está ficando legal essa blogosfera paraense. Daqui há pouco teremos uma rede de blogs progressistas, debatendo as grandes questões do estado. O blog do Mário - aliás, hoje é seu aniversário, com direito a grande festa lá na Estação - tem um formato diferenciado, pois além das postagens do próprio, tem posts de pessoas interessantes, discutindo essas grandes questões. 
sss

Marketing de oportunidade 1

O mercado de mensagens, vocês sabem, é saturado. A solução é limpar a informação. A tática? Bom humor, surpresa, originalidade. Ou a mensagem marca-se por sua diferença ou, simplesmente, não marca... Seguem alguns exemplos de marketing de oportunidade. Logo mais colocarei outros.

Vive la France!

Pequisa do King’s College com 1.800 mulheres (900 pares de gêmeas) pretende ter comprovado a inexistência do ponto de Gräfenberg, o muito referido Ponto G. A tese: se o ponto G existe, pode ser encontrado em duas mulheres com formação genética idêntica. Tal não aconteceu. Resultado: o Ponto G não existe, atestaram os ingleses. No entanto, perante um tal escândalo, os franceses, não podiam ficar calados. Partiram para a violência: repetiram o método e comprovaram o Ponto G nos exames de 56% das mulheres observadas.  Via Tabu , Cinco Sentidos.

Vive la France!

Pequisa do King’s College com 1.800 mulheres (900 pares de gêmeas) pretende ter comprovado a inexistência do ponto de Gräfenberg, o muito referido Ponto G. A tese: se o ponto G existe, pode ser encontrado em duas mulheres com formação genética idêntica. Tal não aconteceu. Resultado: o Ponto G não existe, atestaram os ingleses. No entanto, perante um tal escândalo, os franceses, não podiam ficar calados. Partiram para a violência: repetiram o método e comprovaram o Ponto G nos exames de 56% das mulheres observadas.  Via Tabu , Cinco Sentidos.

Obama investe em central nuclear

B arack Obama anunciou um financiamento de oito bilhões de dólares para construir a primeira central nuclear dos EUA em 30 anos. Há 30 anos a opinião pública não permitia novas usinas nucleares. Explicando: há anos ocorreu depois do acidente nuclear obscuro para nós e pouco conhecido em geral na usina de Three Mile Island,na Pennsylvania. Nessa ocasição, houve a fusão parcial do núcleo de um dos reatores e, por resultado, a emanação de gases radioativos para a atmosfera. A nova central nuclear terá dois reatores e ficará na Geórgia. Um dos argumentos de Obama é que a construção vai gerar 3 mil postos de trabalho durante oito anos e outros 850 quando a usina entrar em operação. Além disso, por absurdo que pareça, disse que a nova usina é "apenas o começo" dos esforços para desenvolver uma nova geração de tecnologias seguras e limpas. Ok, eu também fiquei sem entender. Atualmente, nos Estados Unidos, há 104 reatores nucleares, em 31 Estados. Eles produzem um quinto da energia d

A falta de contrapoderes no mercado de arte

Estava dando uma olhada no livro ‘A grande feira’, de Luciano Trigo, lançado no fim do ano passado. O livro é provocador, e tem motivado reações de ódio no meio artístico. Trata das relações da arte com o mercado e com as instituições, questionando o sistema contemporâneo de arte e mapeando o campo referente, ou seja, o conjunto de agentes, práticas, instituições e valores que determina que tipo de arte será ou não reconhecido e valorizado. A idéia central do livro é que a arte contemporânea está descolada de seu contexto social. A arte perde seus referenciais porque deixaram de existir contrapoderes capazes de equilibrar o sistema. Sem eles, a arte vira um vale-tudo. Qualquer coisa se torna uma significação artística e, o que é pior, um setor do mercado acaba se especializando em fazer crítica ou divulgação dessa arte e, à força disso, acaba se criando um discurso pretensamente sofisticado que obscurece ainda mais todas essas relações.

Um dispositivo de informática que mudará o mundo

Nem dá para descrever o "Sexto Sentido". É preciso ver (até o fim) as imagens abaixo. É incrível. Equivale, por exemplo, a você fazer uma fotografia digital usando somente as mãos. O dispositivo é apresentado por uma de suas criadoras, P attie Maes, que é pesquisadora do MediaLabs do MIT (Massachussets Institute of Technology). Está em inglês, mas os exemplos são visuais.

Sociologias do cotidiano 2

Primeiramente, um mapa de Nova York, com seus cinco grandes distritos e suas divisões em bairros.       As cores indicam, como se vê nas legendas, o rendimento familiar médio: De menos de 25 mil dólares / ano (o verda mais escuro, quase azul) a mais de 70 mil / ano (o verde mais claro, quase amarelo). Agora, vejam outro mapa, que representa a quantidade de áreas de lazer, praças e playgrouns em NY:               Ok. Agora, um terceiro mapa, que superpõe os dois mapas anteriores. O resultado mostra que a maioria das áreas de lazer se concentram nas áreas onde moram as famílias com menor rendimento. Isso chama-se política social. É importante para conter a violência doméstica e social, bem como para melhorar os índices de saúde pública, IDH, etc. E que tal se projetarmos sobre Belém? Bem, já fizemos, várias vezes. A concentração de áreas de lazer, praçaz e equipamentos congêneres está nos bairros de Nazaré, Batista Campos, São Braz, Umarizal, Reduto, áreas mais ri

Sociologias do cotidiano 1

O The New York Times publicou aqui um estudo dos sociólogos norte-americanos Neil Gross e Ethan Fosse que mostra o perfil ideológico de algumas profissões. De acordo com o perfil, as categorias estão mais à esquerda ou mais à direita. O resultado foi o seguinte: Não hesito em fazer, imodestamente, observações pessoais: sendo eu mesmo professor, jornalista, cientista social e, digamos, um criativo não necessariamente artista, ou seja, pertencendo eu às quatro categorias mais à gauche no quadro, meu percentual bateria algum recorde...
Listo aqui 25 desses sites. Façam bom uso: Every Stockphoto Stock.xchng Texture King Spoonloads Morgue File Dreams Time Resurgere Image After Kaliber 10000 Photopacks Flickr Creative Commons DeviantART Stock Images Stock Vault FreeRange Stock Kavewall Stock ARS Media Gallery Amazing Textures Burning Well Cepolina Creative Commons Search Free Digital Photos ImageBase Pics4Learning Pixel Perfect Digital PD Photo Photo Rogue Woophy OpenPhoto StockCache Wikimedia Commons
Via sítio Carta Maior, texto super engraçado do jornalismo Roberto Maringoni sobre mais uma bobagem da direita pancrácia: Acabou o carnaval, mas a festa continua. Vem aí, gente, o Fórum Democracia e Liberdade de Expressão, promovido pelo Instituto Millenium. O acontecimento será no dia 1º de março, no Hotel Golden Tulip, na capital paulista. A inscrição é uma pechincha: R$ 500 por cabeça. A lista de palestrantes é de primeira. Lá estarão o dr. Roberto Civita (Abril), o ministro Hélio Costa (Globo), Marcel Granier (dono da RCTV, famosa por tramar e propagar o golpe de 2002 na Venezuela), Demétrio Magnoli (venerando Libelu de direita, que está decidindo se o melhor é ser contra a política de cotas ou contra a política de quotas), Denis Rosenfield (entidade do folclore gaúcho que ainda não tomou conhecimento do fim da Guerra Fria), Arnaldo Jabor (o espirituoso), Carlos Alberto Di Franco (dirigente da organização democrática Opus Dei), Marcelo Madureira (humorista neocon), Reinaldo Azevedo

Hezbollah

O site Esquerda.Net publicou artigo de Fawwaz Traboulsi, originalmente publicado no diário de Beirute As-Safir no dia 2 de Dezembro de 2009. O artigo é uma avaliação dos temas principais da nova plataforma política do Hezbollah. A plataforma foi publicada em 30 de Novembro no final do congresso geral que se reuniu intermitentemente, durante vários meses, e substitui a plataforma anterior, que era também o documento de fundação do Hezbollah, a Carta Aberta de 1985. Algumas considerações que me chamaram atenção: - O documento assinala o afastamento do grupo em relação ao apelo para estabelecer um estado Islâmico no Líbano. (Este apelo, bem como a sua lealdade face à Regra da Jurisprudência (Wilayat al-Faqih) estavam explícitos na Carta Aberta de 1985) - Tergiversa sobre o fim iminente do mundo unipolar e a inevitável queda do projeto sionista, mas não inclui, nisso, a reflexão importante que tem sido produzida por Ali Shariati sobre o “islã revolucionário”. - Reitera sua exigência para

O estranho caso dos laptops espiões

Via JGol: A história está contada no  Washington Post . No afluente subúrbio de Lower Merion, Philadelphia, todos os 2300 estudantes das escolas secundárias receberam laptops Apple para seu uso pessoal. O que eles não sabiam é que as máquinas podem funcionar como verdadeiros espiões, ativados à distância, para enviar imagens e sons de seus usuários. As autoridades dizem que os mecanismos seriam utilizados apenas para encontrar laptops desaparecidos. Mas parece que esse não foi bem o caso...

O estranho caso dos laptops espiões

Via JGol: A história está contada no  Washington Post . No afluente subúrbio de Lower Merion, Philadelphia, todos os 2300 estudantes das escolas secundárias receberam laptops Apple para seu uso pessoal. O que eles não sabiam é que as máquinas podem funcionar como verdadeiros espiões, ativados à distância, para enviar imagens e sons de seus usuários. As autoridades dizem que os mecanismos seriam utilizados apenas para encontrar laptops desaparecidos. Mas parece que esse não foi bem o caso...

Bourdieu, sobre cultura

 “Dirijo-me aqui a todos os que concebem a cultura não como um patrimônio, cultura morta à qual se presta o culto forçado de uma piedade ritual, nem como um instrumento de dominação e de distinção, cultura bastião e bastilha, que é oposta aos Bárbaros do interior e do exterior, muitas vezes os mesmos, hoje, para os novos defensores do Ocidente, mas como instrumento de liberdade supondo a liberdade como modos operandi permitindo a superação contínua do opus operatum, da cultura coisa, e fechada. Esses conceder-me-ão, segundo espero, o direito que aqui a mim próprio concedo de invocar essa incarnação moderna do poder crítico dos intelectuais que poderia ser um intelectual colectivo capaz de fazer ouvir um discurso de liberdade, sem conhecer outro limite para além das imposições e dos controlos que cada artista, cada escritor e cada cientista, armado com todas as aquisições dos seus predecessores, faz pesar sobre si próprio e sobre todos os outros" (p. 379-80). Pierre Bourdieu: Regra

A primeira entrevista da Dilma

A primeira entrevista de Dilma Roussef como candidata do PT à presidência da República, publicada pela revista Época, tem grandes momentos. Alguns deles reproduzem os conceitos e propostas já tratados por Dilma no livro... O começo do governo: A partir de 2005, o presidente me deu a imensa oportunidade de coordenar o segundo governo dele. Estávamos enfrentando uma crise muito forte (o escândalo do mensalão) e uma disputa que tentava inviabilizar o governo. Ainda não tínhamos conseguido implantar a estabilidade de forma definitiva. A inflação e as contas públicas estavam sob controle, mas o crescimento ainda era baixo. As reservas também. Aí o investimento entrou na ordem do dia, e modificamos o jogo no segundo mandato do governo Lula. Tive a oportunidade de entrar exatamente nessa grande crise. O Brasil pré-Lula: No Brasil, os governos sistematicamente não tinham projeto de desenvolvimento econômico-social que incluísse todos os brasileiros. A grande novidade do governo Lula é o olhar

Um poste?

Revista ÉPOCA – A oposição tem comparado sua candidatura à de um poste. O que a senhora acha dessa comparação? Dilma –  Você acha que, como ministra-chefe da Casa Civil, eu sou um poste?

Heranças à Esquerda 23

O marxismo ocidental 6: Walter Benjamin Walter Benjamin, estranho marxista. Marxista fenomenólogo, de certo modo; mas isso poderá parecer uma heresia... Não importa, ao menos para mim, que acredito que a realidade não se situa fora da pessoa... E isso sem nenhuma, absolutamente nenhuma, inspiração humanista. Escolho um elemento do seu pensamento, obscuro e denso, para ilustrar de que maneira ele se torna uma herança à esquerda. Esse elemento é a insistência, tantas vezes incômoda, de Benjamin, de que não há diferença alguma entre história, linguagem e verdade. O cerne dessa questão está no uso que Benjamin faz do termo Darstellung. Que não deve ser lido como “representação”, como sugerem os dicionários e como faz Sérgio Rouanet nas muitas traduções que faz do autor. Representação é um processo mental que se faz de objetos exteriores a si. Benjamin nos fala de algo muito diferente: nos fala de sensação, de ímpeto, de impulso, de invenção. Darstellung, para ele, significa algo como senti

Quem mata...

O que é o PMDB

Na Folha de São Paulo de hoje, André Singer,  ex-porta-voz da Presidência da República, define o PMDB em pouquíssimas palavras: FOLHA - Quais os efeitos, para o PT, de uma aliança com o PMDB? SINGER - O PMDB tem se caracterizado por ser um partido de baixo teor programático, o que é danoso para o sistema partidário brasileiro. Faz com que a política fique parecendo algo que diz respeito aos interesses dos políticos. FOLHA - Então é ruim para o PT? SINGER - A opção preferencial pelo PMDB fortalece esse aspecto negativo. Ela é compreensível do ponto de vista pragmático. Na minha opinião, o PT deveria arcar com um certo risco de procurar primeiro os partidos que estão mais próximos a ele no campo de esquerda e de centro-esquerda. No caso, o PSB, que tem como pré-candidato Ciro Gomes. O PSB ainda é um partido ideologicamente mais próximo do PT. Eu também poderia me referir ao PDT, ao PC do B. O PT deveria retomar uma prática de que suas alianças fossem orientadas pelo programa.

Kassab cassado

Parece efeito dominó. O governador Roberto Arruda, do DEM, preso. O seu vice, Paulo Roberto, ameaçado de impeachment. O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, cassado... Nós, por aqui, esperamos que haja próximos, como a ex-governadora Valéria Pires Franco e seu marido, o deputado federal Vic Pires Franco. Todos do DEM. Gente de laia superior. Do Jornal da Tarde: O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), e a vice, Alda Marco Antonio (PMDB), tiveram o mandato cassado pelo juiz da 1ª Zona Eleitoral, Aloísio Sérgio Resende Silveira, por recebimento de doações consideradas ilegais na campanha de 2008. A decisão, em primeira instância, torna Kassab o primeiro prefeito da capital cassado no exercício do mandato desde a redemocratização, em 1985. Como o recurso tem efeito suspensivo imediato, os dois podem recorrer da sentença sem ter de deixar os cargos. Entre as doadoras consideradas ilegais estão a Associação Imobiliária Brasileira (AIB) e empreiteiras acionistas de concessionárias

A partida de Neuton Miranda

O blog lamenta profundamente a morte de Neuton Miranda, ocorrida ontem a noite, em Belterra. Neuton, que ocupava o cargo de superintendente do Serviço do Patrimônio da União (SPU) no Pará e que era presidente regional do PC do B, vai muito prematuramente, aos 61 anos. Sua vida foi plena de dignidade e sua postura serena e equilibrada deu lições a todo o campo da esquerda e a toda a sociedade paraense. Recordo quando rompeu a aliança de seu partido com a coalização que, liderada pelo PSDB, governava o Pará. Foi um gesto de coerência, antes de tudo, pois se deu imediatamente após o massacre de Eldorado de Carajás, em 1996. Porém, além de um gesto de coerência, foi também um gesto político, o que mostra que a coerência pode ter um efeito que já nem se lhe atribui, no campo cínico da política. Imagino como foi duro, para o governo Almir Gabriel, ser abandonado pelo pequeno, mas digníssimo aliado. Fica aqui minha solidariedade à família e a todos os companheiros do PC do B. 

Papagena mozarlesca

Alguém me perguntou que é isso de "papagena mozarlesca" como xingamento para a sra. Ana Maria Braga. Segue um vídeo que esclarece: o dueto dos personagens Papagena e Papageno, na ópera A Flauta Mágica, de Mozart. O xingamento isenta Mozart, obviamente. 

A papagena Mozarlesca Ana Maria Braga

Ana Maria Braga, essa Papagena mozarlesca da Rede Globo, entrevistou o jogador sérvio Dejan Petkovic, atual campeão pelo Flamengo. Imbecilóide como vem a ser, perguntou como foi nascer num país com tantas dificuldades. Hahahaha. A resposta: - Quando eu nasci não tinha dificuldade nenhuma. Era um país maravilha. A gente vivia num regime socialista. Todo mundo bem, todo mundo trabalhava, tinha salário. Os problemas aconteceram depois. Era ao vivo. A Globo não pôde cortar. Hahahaha!!!

O IV Congresso do PT: Razões profundas da eleição plebiscitária.

A tática eleitoral proposta pela Comissão Executiva para 2010 indica uma eleição plebiscitária. E não poderia ser diferente, nem a nível tático e nem sob a ótica do realismo político – considerando que, quando se compara o fato, a realidade, o adversário fica a uma distância tão grande que a comparação se torna funcional, natural. O adversário, no caso, é o PSDB-DEM-PPS. Ou seja, a comparação é tão dispare que a eleição de 2010 seria plebiscitária mesmo que a tática não fosse essa. O texto base sobre a tática eleitoral, que está sendo debatido hoje, diz o seguinte: A disputa eleitoral de 2010 será um marco nesse sentido e será uma das mais polarizadas que o país já viveu desde a redemocratizacão. O que estará em jogo são dois projetos distintos e opostos para o Brasil. De um lado, os neoliberais representados pela aliança PSDB/DEM/PPS, derrotados em 2002 e em 2006, encurralados ideologicamente depois da crise econômica global e sem projeto para o país. Eles representam a política que q

O IV Congresso do PT: E as alianças estaduais?

Comentaristas políticos paraenses – ou jornalistas pagos para fertilizar as crises – têm colocado indagações sobre a posição do PT nacional em relação à aliança PT-PMDB aqui no Pará. Como se trata de um tema maior da estratégia política partidária, ele será debatido, certamente, no IV Congresso. Mesmo porque a aliança PT-PMDB é conjunturalmente complexa também na Bahia. A proposta de tática nacional e política de alianças que a Comissão Executiva do PT apresenta no IV Congresso discute o tema e indica com muita clareza o seguinte posicionamento: Se der vai, senão, há que procurar um acordo de procedimentos entre os eleitores de Dilma. O item 7 da proposta fala da necessidade de “agregar forças políticas de centro” ao projeto da reeleição, o item 8 fala em “constituir a mais ampla frente de partidos” mas o item 10 não faz concessões demasiadas, ao frisar a importância de manter os 5 governos petistas e que o partido deve “buscar palanques estaduais unitários”, porem respeitando “as part

O IV Congresso do PT: Gosto amargo só passa aos poucos...

A militância teve que engolir sapos demasiadamente, e é por isso que o PT precisa se afirmar como “socialista e democrático”. A eleição de Lula só foi possível, como se sabe, em função de um conjunto de concessões à direita. Concessões e práticas, como se sabe não menos. Necessárias? Certamente necessárias. Porém, também perigosas. Plekhanovianas, se quisermos. A “Carta ao Povo Brasileiro”, lançada em junho de 2002, as fazia com romantismo e arrotos, propondo uma aliança com a burguesia nacional que foi justificada ao partido por meio da velha teoria da escada: um passo de cada vez... Essa tendência montava desde o XII Congresso, em 2001, que produziu o documento “Diretrizes do Programa de Governo do PT para o Brasil”, uma grande costura entre as posições mais à esquerda e as posições centristas, do Campo Majoritário. Ali a aliança com a burguesia era tratada pragmaticamente. O resultado se conhece. Com a crise de 2005, agravada pela migração em massa da esquerda petista para o PSOL, o

O IV Congresso do PT: Um pouco mais à esquerda, por favor...

Essas coisas devem ser levadas em consideração porque um dos temas centrais deste IV Congresso é a posição do partido no espectro político nacional. Em outras palavras, a importância do debate ideológico para a estrutura partidária no ano que não mais se votará em Lula, e sim em Dilma. O partido vivencia uma experiência interna, salutar e, digamos assim, vitalista , de esquerdização. Essa tendência foi firmada e vem-se reforçando desde o III Congresso, realizado em 2007. Nele, com a redução da influência centrista de José Dirceu e Antônio Palocci (um na política e o outro na economia), o partido se proclamou “Socialista e democrata”. Um grande avanço. E isso mesmo sem a ala de Arruda Sampaio, umas 5 mil almas, que em 2005 passaram ao PSOL. Essa volta à esquerda é necessária, ainda que venha sendo construída lentamente. É necessária para a identidade partidária. Para que a militância e a base popular do partido despertem do sonho que dormitam desde o mensalão. Afinal, o PT de centro é u

O IV Congresso do PT: Que grande transformação é essa? Afinal...

A primeira observação que se deve fazer, a respeito do IV Congresso Nacional do PT, que hoje tem lugar, em Brasília, é sobre a infelicidade na escolha de seu título: A Grande Transformação. Em primeiro lugar porque é um título dúbio, que deixa uma dúvida negativa no ar: se algo se está transformando é porque não está bem. Como assim, não está bem? Em que sentido não está bem? Trata-se de uma autocrítica? Nesse caso, positiva em relação a que? À política econômica do governo, sobre a qual pesam críticas partidárias? À política de alianças do governo, sobre a qual pesam críticas? Às posições partidárias um tanto à direita formalizadas no III Congresso – que, no entanto, já foram revistas por muitas vias? Em segundo lugar, A Grande Transformação é, como se sabe, o título de um livro clássico de Karl Polanyi, que trata do processo pelo qual a modernidade num grande mercado... Ora, trata-se de uma ironia?

O PT e as classes médias

De José Dirceu, num artigo publicado no seu blog : Se voltarmos à fundação do PT, à sua origem, um partido das classes trabalhadoras – e não apenas da classe média – fundado nas lutas da periferia das grandes cidades e nas fábricas da nova indústria pós-milagre brasileiro, dos movimentos populares das periferias, das comunidades de base e dos sindicatos, veremos que lá já tínhamos a semente de um partido de operários e de pobres. Mas sua construção foi desigual e, em muitas regiões, predominou a militância e a relação social com as classes médias. Agora o desafio é deslocar não apenas a política do partido, de seus parlamentares e governos, como fez Lula, para as camadas pobres da sociedade, mas disputar as novas classes médias que as mudanças realizadas pelo próprio governo Lula desencadearam no Brasil.

Começa o IV Congresso do PT

Estão começando neste momento, com atraso de meia-hora, as sessões deliberativas do IV Congresso Nacional do PT. Os 1.350 delegados que participam do Congresso têm a missão de discutir e votar as resoluções sobre tática eleitoral, política de alianças, diretrizes do programa de governo do PT para 2010 e construção partidária. À noite haverá a posse dos novos membros do Diretório Nacional do partido. Hoje a tarde comentarei alguns dos elementos em votação.

Entrevista de Delfim

No Valor Econômico de hoje, uma ótima entrevista de Delfim Netto. A idéia central do economista: o Real valorizado está destruindo as cadeias produtivas do país. E por que isso é um problema? Porque com o Real forte, dólares, euros, yens e yuans ficam mais baratos para os brasileiros. Assim, podem importar mais. E se importam mais, prejudicam os produtores nacionais. A médio prazo, haverá demissões e falências. A nível macro, o país entra em situação de déficit em conta corrente – ou seja, importa mais do que exporta.

Mais uma da mídia oligárquica...

O governador Arruda está preso em Brasília, como se sabe e se enseja. A imprensa oligárquica explora pouco o caso, como se sabe e se lamenta. Porém, chama atenção esse movimento de se aproveitar do desgaste do parceiro para tentar desgastar o governo Lula. Refiro-me a dois movimentos da grande mídia: primeiro, insinuar que o presidente “lamentou” a detenção de Arruda; segundo, insinuar que Paulo Otávio deixou de renunciar aconselhado por Lula. O Planalto já desmentiu as duas insinuações. Lula não defendeu a impunidade e não aconselhou Paulo Otávio a ficar. O truque da mídia oligárquica, como sempre ardilosa e rasteira, é dizer que todos os políticos são corruptos dizendo que todos eles são “iguais”. Não são. Certamente todos os políticos do PSDB e do DEM são iguais. E isso é o fato verdadeiro. O que a imprensa oligárquica deixa de lembrar é que a chapa “dos sonhos” desses dois partidos, à presidência da república, era Serra/Arruda. A chapa dos sonhos. Hehehehe... E com esse slogan ridí

Conselho aos jovens

"A strong body makes the mind strong. As to the species of exercise, I advise the gun. While this gives a moderate exercise to the body, it gives boldness, enterprise, and independence to the mind. Games played with the ball and others of that nature, are too violent for the body and stamp no character on the mind. Let your gun therefore be the constant companion of your walks. Never think of taking a book with you. The object of walking is to relax the mind. You should therefore not permit yourself even to think while you walk. But divert your attention by the objects surrounding you. Walking is the best possible exercise". Thomas Jefferson, carta ao sobrinho, de 15 anos de idade

Segurança alimentar

Recursos para segurança alimentar aumentam 36% em 2010. R$ 960 milhões serão investidos em 2010 em programas de aquisição de alimentos da agricultura familiar destinados aos brasileiros em situação de insegurança alimentar, construção de cisternas na região do Semiárido e implantação de equipamentos públicos (restaurantes populares, cozinhas comunitárias, bancos de alimentos e feiras) e de hortas nas periferias das metrópoles. Em 2009, foram investidos 706 milhões e, em 2008, R$ 688 milhões. Nos anos de 2007, 2006 e 2005 haviam sido R$ 498 milhões, R$ 489 milhões e R$ 407 milhões, respectivamente. Via PT.org.br:

A que vieram os pequenos

Os pequenos empreendimentos foram os responsáveis pela maioria dos empregos gerados nos últimos dez anos. Os dados são do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Entre 1998 e 2008, a cada três empregos criados na iniciativa privada não agrícola dois eram em empresas com até dez trabalhadores. Os empregados tem uma renda média de R$ 633,03 e os empregadores de R$ 2.607. Entre os empregados, 40,8% estavam amparados pela legislação trabalhista, e 16,7% dos trabalhadores por conta própria tinham proteção trabalhista. Apenas entre os empregadores a situação é inversa, 55,8% tinham proteção trabalhista. Entre as regiões, o Sudeste é a que apresenta a maior parte das ocupações em empreendimentos com até dez trabalhadores, com 39%. A região Norte aparece com 6,4% das ocupações em todo o país. De acordo com o estudo, os setores de comércio, alojamento e alimentação foram os principais responsáveis pelos empregos entre os pequenos empreendimentos: 45% do total. Em segundo, aparece o se

True blood

Publicidade de lançamento da série televisiva True Blood, na Nova Zelândia. Em caso de vampiro, quebre aqui. 

O projeto da Banda Larga

Na semana passada chegou à mesa do presidente Lula o Plano Nacional de Banda Larga. O projeto impõe como condição às empresas participantes aumentar a velocidade de acesso em 10% ao ano, sem elevar o preço. De início, conforme a proposta, a velocidade será de 1 megabit por segundo para o provedor e 512 kbps para o usuário. Também está na proposta a restauração da Telebrás como empresa que administrará a infraestrutura de fibras ópticas de posse da União para a expansão da oferta da banda larga dos atuais 19% para 68% até 2014. Pelo plano, a oferta direta do acesso ao usuário no rol de atuações da Telebrás será de até R$ 35 ao mês para velocidade mínima. As teles deverão ser autorizadas a participar do plano, contanto que aceitem suas condições, conforme aprovado pelo presidente. Porém, onde não houve interesse das empresas em prover o acesso ao usuário, a Telebrás deverá assumir esse papel. O valor de R$ 35, tido como meta para oferta do acesso à banda larga na velocidade mínima aos br

Um contra 82

Comparações que não fazem mal a ninguém: Um ano de orçamento militar americano equivale a 82 anos do Bolsa Família. São R$ 13,7 bi contra US$ 660 bi. De acordo com o Stockholm International Peace Research Institute , os gastos militares dos EUA sobem continuamente desde 1998, quando foram consumidos 274 bilhões de dólares. As bases institucionais do governo americano vão-se consolidando, cada vez mais, sobre os grandes fabricantes de armas, como Lockheed Martin, Northrop Grumman e Boieng Co.

61 meses

Antes da crise mundial, no fim de 2008, o Brasil passou pela mais longa expansão econômica dos últimos 30 anos. Entre junho de 2003, quando restaurou o crescimento após a recessão desencadeada no ano anterior, e julho de 2008, quando alcançou o auge da expansão, o país cresceu por 61 meses consecutivos. O levantamento foi realizado pelo Comitê de Datação de Ciclos Econômicos (Codace), da Fundação Getulio Vargas (FGV). Nos últimos 30 anos, o período que mais se aproxima do passado recente foram os 48 meses entre fevereiro de 1983 e fevereiro de 1987. A pesquisa também indica que os períodos recessivos brasileiros, desde 1980, duraram em média 15,8 meses. O pior deles foi entre junho de 1989 e dezembro de 199: 30 tombos mensais. Em 1990, o PIB mergulhou 4,3% – o pior resultado em todo o século XX, segundo dados do IpeaData. Dados publicados por João Villaverde, via Valor Econômico.

Em 2012, a Rio + 20

Christovam Buarque, sobre 2012: “Nós, brasileiros, estamos eufóricos por sediarmos a Copa em 2014 e as Olimpíadas em 2016. Mas não estamos atentos para o fato de que, em 2012, o Rio sediará o maior evento político deste início de século, a RIO +20, seguimento da grande cúpula de 1992. Chefes de Estado e de Governo do mundo todo se reunirão para debater o futuro da humanidade. Será um evento de consequências muito maiores do que foi Copenhague, no ano passado, e será o México, no próximo ano”.

Porque não haverá intervenção no DF

Sobre a dificuldade política de declarar intervenção federal no Distrito Federal, via blog do Rodrigo Vianna : “É preciso lembrar que, contra a intervenção, pesa um fato relevante. A Constituição Federal é claríssima em seu artigo 60: § 1º – A Constituição não poderá ser emendada na vigência de intervenção federal, de estado de defesa ou de estado de sítio. Ou seja: as PECs (propostas de emenda à Constituição) do pré-sal não poderiam ser aprovadas durante a vigência de uma intervenção federal em Brasília. A lógica indica que a intervenção, se vier, duraria até a eleição em outubro (ou até a posse do novo eleito, em janeiro). Ou seja, coincidiria com o fim do mandato de Lula. O presidente ficaria impedido de assinar as PECs do pré-sal”