Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Através das hipóteses dos outros...

"Fremem em mim os nervos vibrados de todos que vejo que sentem, Correm-me dos olhos as lágrimas de todos que choram porque se separam,(...) Ó doença humanitária dos meus nervos vibrando cheios de outras pessoas, Volúpia de gozar e sofrer através das hipóteses dos outros...  " Álvaro de Campos

Salvar o Arquivo Público: A história não tem preço. Tem urgência.

A Associação dos Amigos do Arquivo Público do Estado Pará e a Associação Nacional de Historia, Seção Pará (ANPUH-PA) realizam hoje, 31, a partir das 9:30 horas, um ato público em frente a sede do Arquivo Público do Pará, para coletar assinaturas em abaixo-assinado contra as condições precárias da instituição.  O ato público cobra do governo do Estado a implementação de medidas urgentes que salvaguardem o enorme e importante acervo do Arquivo, retirando-o do risco iminente de sofrer um incêndio.  O Arquivo Público do Estado do Pará, o mais importante espaço da memória histórica da Amazônia e um dos mais destacados do Brasil, funciona em um prédio do século XIX, de grande importância arquitetônica e guarda cerca de quatro milhões de documentos, muitos em exemplares únicos.  No último dia 18 teve início um curto circuito que por muito pouco não incendiou a instituição . O arquiteto Flávio Nassar deu o alarme sobre o ocorrido e iniciou a mobilização. Esse ocorrido não foi

Sobre Gilmar Mendes

Do meu FaceBook para o blog: Fabio Fonseca de Castro Cá entre nós, o debate político brasileiro está alcançando os limites do ridículo. Quando a política passa a ser feita por meio de boatos, pilhéria e insídia já não há muito o que esperar. A política está virando um teatro do absurdo. Tenho em mente, particularmente, as falas públicas do ministro Gilmar Mendes. Se já é um fato inconcebível que um Ministro do Supremo Tribunal Federal desça de lá, de uma alta esfera de poder que se espera imparcial, para tricotar fofoquinhas com jornalistas, se torna um fato da maior gravidade - e igualmente inconcebível - que esse Ministro do STF se dedique a espalhar boatos e a fazer intrigas, permitindo-se envolver no debate político público, por meio de meias-palavras e de alusões comprometedoras, aparentemente com a finalidade de proteger seus amigos. No caso, o senador Demóstenes Torres, a turma da revista Veja (Editora Abril), os apaniguados do PSDB e do DEM e o pessoal d

A primeira publicidade destinada aos cães

É sério. A empresa Naturia acrescentou sinais em ultrasom, sensíveis apenas aos ouvidos muito sensíveis dos cachorros, a uma publicidade sobre ração. Toda vez em que o nome da ração é pronunciado, está junto, no áudio, um sinal em ultrasom que atrai os cachorros. O resultado é que, ao ouvir o sinal, eles avançam, curiosos, em direção ao rádio ou à TV. É claro que esse estímulo tem por objetivo espantar os donos dos animais, os verdadeiros sujeitos que irão adquirir o produto, mas não deixa de ser uma experiência interessante. Aliás, ganhadora de um Leão de Prata no festival de Cannes de 2010. O vídeo abaixo explica a experiência e mostra o efeito do áudio sobre os animais.

Antropologia Experimental

"Designa-se Experimental a Antropologia que retoma o contato com os outros rechaçando por sua vez o mononaturalismo e o multiculturalismo." La capacidad del antropólogo de encontrar otras culturas dependía al mismo tiempo de la certeza dada por el mononaturalismo; se llama experimental a la antropología que reanuda el contacto con los otros rechazando a la vez al mononaturalismo y al multiculturalismo. Multi-culturalismo* - mono-naturalismo* - multi-naturalismo* Para insistir en el carácter político de la unificación indebida del colectivo bajo la forma de «la» naturaleza, se agrega el prefijo «mono» que permite hacer resaltar inmediatamente la similitud / parentesco de la solución retenida con multi-culturalismo (expresión anglosajona ahora pasada a las ciencias políticas): sobre el fondo de naturaleza prematuramente unificada, se destacan las culturas inconmensurables prematuramente fragmentadas. Para designar la imposibilidad de la solución tradicional, se agr

A identidade xamânica

O xamã é a um tempo teólogo e demonólogo, expecialista no êxtase e curandeiro, auxiliar da caça, protector da comunidade e dos rebanhos, condutor de almas no mundo dos mortos e dos sonhos e, em algumas sociedades, erudito e poeta. 

GloboNews edita entrevista de Gilmar Mendes e esconde declaração principal

Assista os vídeos abaixo. Repare que a frase pronunciada por Gilmar Mendes no primeiro vídeo, foi cortada na edição do segundo.

Gilmar Mendes pode ter cometido crime contra a honra de Lula

Da Carta Capital, via Página 13 e Com Texto Livre: Lula negou o teor da conversa informada pela revista Veja e confirmada pelo ministro Gilmar Mendes. Ou, como fazia Cachoeira, plantada por Gilmar Mendes junto à revista Veja. Essa negativa de Lula, que se diz indignado, foi apoiada pelo ex-ministro Nelson Jobim, em entrevista à mídia gaúcha. O gaúcho Jobim sustenta ter dito à revista Veja que não ocorreu nenhum conversa sobre adiamento do julgamento do Mensalão e nem sobre chantagem, atribuída a Lula, com promessa de blindagem de Mendes junto à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI). Blindagem em face do fato, sustentado por Lula, de o ministro Mendes ter estado em Berlim na companhia do senador Demóstenes Torres, seu amigo, e com despesas pagas por Cachoeira. O certo é que no dia 26 de abril deste ano, na parte da manhã e no escritório de advocacia de Nelson Jobim, houve um encontro entre Lula, Gilmar Mendes e o referido Jobim. Por evidente, ocorreu uma mot

uma teoria geral para o espalhamento de boatos em redes sociais

De Silvio Meira / Terra MAgazine, via Luis Nassif. É segunda de manhã, acabou o fim de semana, você leu o título e está achando que ainda estou na farra [ou de brincadeira]. é isso não, é sério e a história é a do título: cientistas acabam de descobrir –e provar, matematicamente- porque os boatos se espalham rapidamente em redes sociais. o artigo está  neste link  e uma nota explicativa sobre ele  neste outro . se quiser, vá ler. senão, veja abaixo. tudo tem a ver com os  grafos  de  ligações preferenciais , as redes de conexões geradas ou explicadas pelo  modelo de albert-barabási . as equações, como a que estima a probabilidade de haver uma conexão entre duas pessoas que têm  k  e  l "amigos" numa rede social… …não são pra mostrar pras crianças, mas no fundo a explicação para a velocidade da boataria é simples, como quase toda matemática útil. quando alguém entra numa rede social, é muito mais provável que se conecte a uma pessoa que já tem muitas conexões do qu

Este jogador já fez das suas

Como foi o III BlogPro: a fala de Franklin Martins

Como foi o III BlogProg: o debate internacional

Por Felipe Bianchi, no sítio do Centro de Estudos Barão de Itararé : No segundo dia do Encontro Nacional de Blogueiros, que ocorre em Salvador, de 25 a 27 de maio, convidados estrangeiros debateram “Mídia e Blogosfera: experiências internacionais”. O equatoriano Osvaldo Leon, da Agência Latinoamericana de Informação (Alai), o cubano Iroel Sanchez, do blog La Pupila Insomne, e o estadunidense Andres Thomas Conteris, fundador do Democracy Now! En Español compartilharam suas experiências e impressões sobre o movimento em uma perspectiva global. Democratização da mídia Na avaliação de Leon, a regulação da mídia é fundamental para o desenvolvimento dos países latinoamericanos. “Sem democratização da comunicação não há democracia. Esse lema não pode ser deixado de lado pelos movimentos progressistas do continente”, diz. Citando os casos de Venezuela e Argentina, que enfrentaram os impérios midiáticos tradicionais, ele lembrou a situação de seu país, o Equador: “Há um debate muito forte sobre

Entenda a crise na Grécia

 Um bom texto da BBC Brasil para entender a "crise grega":  Entenda a crise na Grécia A crise financeira da Grécia, país de apenas 11 milhões de habitantes, pode ter profundas implicações para a economia mundial e a União Europeia. Há temores de que um agravamento da crise leve a um eventual calote da dívida grega e que países como Portugal, Itália, Espanha e Irlanda acabem seguindo pelo mesmo caminho. Investidores observam com preocupação os cenários previstos por especialistas, como o de vários países sendo forçados a cortar drasticamente os seus gastos públicos e elevando taxas de juros para poder pagar suas dívidas, ou o de países deixando a chamada zona do euro e provocando uma dissolução da União Europeia. Outro temor é em relação aos prejuízos dos bancos que emprestaram dinheiro a esses países, perdas que podem levar a uma nova crise de crédito. O déficit no orçamento grego, ou seja, a diferença entre o que o país gasta e o que arrecada, foi, em

A Força da Imagem do PT

Por Marcos Coimbra, publicado na revista Carta Capital Ao contrário do que se costuma pensar, o sistema partidário brasileiro tem um enraizamento social expressivo. Ao considerar nossas instituições políticas, pode-se até dizer que ele é muito significativo. Em um país com democracia intermitente, baixo acesso à educação e onde a participação eleitoral é obrigatória, a proporção de cidadãos que se identificam com algum partido chega a ser surpreendente. Se há, portanto, uma coisa que chama a atenção no Brasil não é a ausência, mas a presença de vínculos partidários no eleitorado. Conforme mostram as pesquisas, metade dos eleitores tem algum vínculo. Seria possível imaginar que essa taxa é consequência de termos um amplo e variado multipartidarismo, com 29 legendas registradas. Com um cardápio tão vasto, qualquer um poderia encontrar ao menos um partido com o qual concordar. Mas não é o que acontece. Pois, se o sistema partidário é disperso, as identificações são c

Aguardando que a Comissão da Verdade comece a trabalhar de verdade...

Está na hora de chamar Gilmar mendes às falas

As seguintes suspeitas rondam o Ministro Gilmar Mendes, do STF (Supremo Tribunal Federal), especialmente após sua última parceria com a revista Veja.  E não tem como seus pares ignorarem: 1. Há indícios de alguma forma de envolvimento com a quadrilha de Carlinhos Cachoeira e Demóstenes Torres. Há suspeitas de uma viagem paga a Berlim e voos fretados no Brasil . Seja o que for, se os fatos existiram ou não, se imprudência, desvio ético ou corrupção, a corte precisa apurar. Não pode ignorar suspeitas graves. Há a necessidade premente de se saber a extensão de suas ligações com Demóstenes, Cachoeira e Veja. Há pelo menos um ato da maior gravidade, que necessita ser esclarecido: a contratação do principal operador de Cachoeira – o araponga Jairo -, para trabalhar na segurança do STF .  Há indícios de jogadas combinadas entre Veja, Cachoeira e Gilmar . Foi a matéria “A República do Grampo”, mais os factoides sobre o grampo no Supremo que provavelmente forneceram o álibi para que Gilmar

Gilmar Mendes & Veja: a pauta do desespero

De Saul Leblon, no site Carta Maior: A revista que arrendou uma quadrilha para produzir 'flagrantes' que dessem sustentação a materias prontas contra o governo, o PT, os movimentos sociais e agendas progressistas teve a credibilidade ferida de morte com as revelações do caso Cachoeira. VEJA sangra em praça pública. Mas na edição desta semana tenta um golpe derradeiro naquela que é a sua especialidade editorial: um grande escândalo capaz de ofuscar a própria deriva. À falta dos auxilares de Cachoeira, recorreu ao ex-presidente do STF, Gilmar Mendes, que assumiu a vaga dos integrantes encarcerados do bando para oferecer um 'flagrante' à corneta do conservadorismo brasileiro. Desta vez, o alvo foi o presidente Lula.  A semanal transcreve diálogos narrados por Mendes de uma inexistente conversa entre ele e o ex-presidente da República, na cozinha do escritório do ex-ministro Nelson Jobim. Gilmar Mendes --sempre segundo a revista-- acusa Lula de tê-lo chantageado c

Esta mulher é uma chata

Para entender melhor as eleições do Egito

A Irmandade Muçulmana, grupo religioso criado em Ismaília, no Egito, em 1927 é uma das protagonistas da eleição em curso no Egito, que decidirá qual papel o Islã terá na vida futura da república. O candidato Abdel Moneim Aboul Fotouh representa, pela primeira vez, uma chance razoável de um ex-membro de alto escalão da Irmandade ocupar um dos cargos mais poderosos do mundo árabe. Para alguns, seria a culminância da revolução, mas, para céticos mais seculares, marcaria seu fim. O artigo seguinte ajuda a compreender o que é a Irmandade Mulçulmana: A reportagem é de Alexander Smoltczyk, da revista Der Spiegel e publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, 24-05-2012. Tudo começou em Ismaília à margem do Canal de Suez quando Hassan al-Banna decidiu levar o Egito da idade moderna de volta a suas raízes. Ele foi o fundador do movimento. "Por que Ismaília?", pergunta Midhat Saki, uma autoridade menor da Irmandade Muçulmana na cidade. "Porque os colonialistas andaram por aq

Juristas discriminalizam cópia para uso pessoal

A Comissão Especial de Juristas que elabora o anteprojeto para um novo Código Penal debateu ontem os crimes contra os direitos autorais e aprovou a descriminalização da realização de cópia integral de obra para uso pessoal, sem fins lucrativos. Por outro lado, a proposta dos juristas torna mais rigorosa a pena para quem reproduzir ou publicar com o objetivo de lucro, por qualquer meio, uma obra intelectual. "Nosso objetivo é ampliar a proteção do direito autoral, uma vez que a tecnologia aumenta a possibilidade de fraude e pirataria. Mas, quando o objetivo não é revender, achamos por bem excluir a criminalidade, beneficiando estudantes", explicou o presidente da comissão, o ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Gilson Dipp. Na atual legislação, a cópia de obras é prevista como crime de "violação do direito autoral", com pena que pode chegar a até quatro anos de cadeia. A descriminalização do ato para uso pessoal é interpretada como um avanço natural pa

Charge do dia

Código Florestal: nova razão para vetar tudo

Uma opinião qualificada sobre o Código Florestal: um artigo de Ladislau Dowbor, no Outras Palavras: Código Florestal: nova razão para vetar tudo Ladislau Dowbor Números do IBGE desmascaram ruralistas: para preservar natureza ampliando produção agropecuária, basta combater mau-uso da terra e apoiar pequeno produtor O drama do Código Florestal mexe frequentemente mais com o fígado do que com a cabeça, e vale a pena examinar alguns dados básicos. Nada melhor do que ir à fonte primária dos dados, que têm origem essencialmente no Censo Agropecuário do IBGE. A superfície do Brasil, como todos aprendemos na escola, é de cerca de 8,5 milhões de quilômetros quadrados. Em hectares, isto representa 850 milhões. Desta superfície total, descontando a Amazônia distante, regiões demasiado secas do Nordeste ou alagadas do Pantanal, temos uma parte apenas em estabelecimentos agrícolas, representando um total de 334 milhões de hectares. Descontando as áreas paradas dos estabelecim

Sobre o veto de Dilma

Do ponto de vista ambiental, os vetos e as correções feitas pela presidente Dilma ao projeto do novo Código Florestal Brasileiro estão corretos e são absolutamente racionais.  Os 12 vetos e as 32 modificações no texto constroem um documento mais racional e sintonizado com o debate científico-ambientalista. Veja-se bem: científico-ambientalista, e não apenas ambientalista, palavra composta que fala muito por si mesma. Das 32 modificações, 14 recuperam o texto do Senado, cinco correspondem a dispositivos novos e 13 são ajustes ou adequações de conteúdo. Como se sabe, o governo vai editar uma medida provisória (MP) para regulamentar os pontos que sofreram intervenção da presidenta. O texto aprovado pela Câmara no fim de abril deixava de fora pontos que haviam sido negociados pelo governo durante a tramitação no Senado.  Entre os pontos vetados está o artigo que trata da consolidação de atividades rurais e da recuperação de áreas de preservação permanente (APPs). O texto aprov