Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2020

Desafios fundadores do governo Edmilson Rodrigues em Belém

Vencemos! Ótimo, mas, sem tempo a perder, vamos trabalhar. O que tenho a dizer é o seguinte:  Vai ser difícil! O governo Edmilson será a única prefeitura de capital realmente progressista no país. Estará na linha de frente, inclusive das grandes batalhas progressistas nacionais. Primeiramente, é preciso ter consciência dessa condição histórica: Edmilson e Edilson não governarão apenas Belém, mas para o Brasil e, em particular, para as esquerdas. O que fizerem, bem como seu modelo de aliança – o da frente única de esquerda – será o grande laboratório para a derrota do bolsonarismo e do início da reversão do quadro de conservadorismo que arrebatou a sociedade brasileira. Essa responsabilidade é imensa e, como Lula dizia, “não temos o direito de errar”, ou seja, é preciso articulação e perfeito controle dos processos internos. Seria mais fácil se São Paulo, Porto Alegre e Recife tivessem nos acompanhado, mas não... estamos sós. E muito depende de nós. A linha política de ação e de articul

Belém e Recife: duas batalhas políticas que antecipam 2022

Meu artigo na Carta Maior: Belém e Recife: Batalhas políticas que antecipam 2022. https://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Eleicoes/Belem-e-Recife-duas-batalhas-politicas-que-antecipam-2022/60/49377

Mais um acervo cultural que foge do Brasil para sobreviver

Soube recentemente que o acervo de obras e projeto de Paulo Mendes da Rocha um dos mais importantes arquitetos brasileiros, será deslocado para arquivos portugueses – precisamente para a Casa da Arquitectura, uma instituição respeitável que faz pela memória de seu país – e do nosso – aquilo que já não podemos mais fazer: guardar a memória com dignidade e protege-la da barbárie destrutiva do governo Bolsonaro.  O acervo de Paulo Mendes da Rocha é composto por projetos, plantas, rabiscos, desenhos, maquetes e fotografias. Constitui um painel da arquitetura brasileira e se sua influência no mundo. Rocha recebeu prêmios importantes, o Pritzker e o prêmio da Bienal de Veneza, dentre outros. É  justo dizer que a política cultural de preservação de acervos e da memória, em geral, sempre foi precária no Brasil, mas é igualmente justo e necessário dizer que os tempos atuais, desde do Golpe de 2016 até a época de Bolsonaro, são sem precedentes.  A migração do acervo foi uma decisão do próprio a

Maradona não se omitiu quando Lula foi preso: “Estão tentando lhe roubar a presidência, meu amigo”

  Via  Joaquim de Carvalho , no DCM.  

Nobel 2020 de literatura - observação geopolítica

O Nobel de literatura deste ano coube à norte-americana de ascendência judaico-húngara Louise Glück. Aos 77 anos, a poeta, ensaísta e professora da Universidade de Yale, tem uma trajetória de premiações importantes: Pulitzer, Bollingen, PEN, Lannan, National Book Critics Circle Award, Academia Americana de Poetas e a Medalha Nacional de Humanidades. Não a conhecia e não a li, mas como gosto visceralmente de literatura, fui procurar saber de quem se tratava. Glück iniciou sua carreira em 1968 e foi aclamada com The Triumph of Achilles, de 1985. Outra obra importante é Averno, de 2006.  Na geopolítica do Nobel – sim, geopolítica, pois nem sempre a literatura é o fator preponderante na atribuição no Nobel de Literatura – é a 13o premiação de um autor norte-americano, contra 15 franceses, 12 britânicos, 8 suecos e 8 alemães.  O prêmio é mais conhecido pelos que não o receberam do que pelos que o receberam, pois ignorou obras como as Leon Tolstoi, Marcel Proust, Virginia Woolf, James Joyce

O Sisa apoia #Ed50 para prefeito de Belém

 

Música, temporalidade e emoção nos bailes da saudade de Belém

Para quem se interessar pelo tema, segue aqui o link para meu artigo "Música, temporalidade e emoção nos bailes da saudade de Belém"; que acabou de ser publicado na Revista Brasileira de Sociologia da Emoção: https://grem-grei.org/numero-atual-rbse/ Resumo: O trabalho apresenta os resultados de uma etnografia realizada nos “bailes da saudade” de Belém, Pará, e busca discutir os artifícios e dispositivos de produção da temporalidade na cultura urbana dessa cidade. No horizonte dessa perspectiva, tenta-se compreender a relação entre música, temporalidade e emoção utilizando as reflexões de Heidegger (2012) sobre a temporalidade quotidiana, Derrida (1972; 1994) sobre a questão da “metafísica da presença” Schütz (1967; 2012), sobre os processos intersubjetivos que compõem a cultura. Palavras-chave: bailes da saudade, festa; saudade, temporalidade, emoção

Mais um feminicídio

Profundamente triste, chocado, indignado. Mais uma vítima de feminicídio, nesta sociedade machista, bolsonarista, estúpida e pesada de ódio. A mesma sociedade que se organiza para eleger um delegado ignorante e sem nenhuma proposta viável prefeito de Belém. A companheira Leila Arruda, candidata do PT à Prefeitura de Curralinho, no Marajó, foi brutalmente assassinada pelo ex-marido, no bairro do Tenoné, em Belém. Precisamos acabar com esse ciclo de violência, com essa sociedade de ódio, com esse vício de preconceito. Leila sempre presente! Grato pelo esforço imprescindível e pela coragem, e espero que a justiça seja feita, pela tua e pela nossa dignidade.

O nome do poder

Já se tem o nome do Chief of Staff de Joe Biden: Ron Klain, 59 anos, ex- senador, advogado formado por Harvard. Figura conhecida dos corredores da W.H., posto que foi chefe de gabinete de dois ex-vice-presidentes, Al Gore e do próprio Joe Biden. Além disso, atuou, por nomeação direta de Barak Obama, na consolidação de um plano estratégico de contenção do vírus Ébola nos Estados Unidos.  Na escolha, pesa a longa amizade entre Biden e Klein e a notória posição pública de Klein contra a maneira como Trump tem tratado a pandemia Covid-19. Chief os Staff é o cargo mais importante da democracia norte-americana, abaixo do de presidente. É mais importante que ser vice, que ser secretário de Estado e secretário de Defesa, apesar de ser muito menos mediatizado do que todos esses postos.  Para quem quiser entender melhor sugiro ver a belíssima série The West Wing e, particularmente, o filme Recount (2008), de Jay Roach, a respeito das eleições presidenciais de 2000, que inspirado na própria figu

Alguns comentários sobre o 2o turno de Belém

Os resultados gerais das eleições de 2020 – e que comentei em posts anteriores – sugerem a tendência de que a onda conservadora que marcou estas eleições prossiga em direção às eleições de 2022. Por isso, mesmo, é uma tendência que tende a nortear as táticas do jogo político em todo o espectro partidário, produzindo adesões e polarizações.  Em Belém, o notável crescimento do delegado Eguchi surpreendeu a todos e resulta de forte mobilização evangélica.  Belém vai ter uma disputa ideologicamente polarizada entre bolsonaristas e democratas, fortemente agenciada pelo voto evangélico. Mas é preciso dizer que é de tal modo absurdo e rasteiro o programa político do delegado Eguchi, bem como as entrevistas que está concedendo, que a polarização verdadeira que está ocorrendo não é entre bolsonaristas e progressistas, mas, basicamente, entre bolsonaristas e democratas.  Com isso quero dizer que penso que Edmilson Rodrigues tem mais chances se conseguir se projetar como democrata, mais ao gosto

Um cão é isto de sermos gente. Uma nota sobre Cruzeiro Seixas

Faleceu em Lisboa, no último 8 de novembro, aos 99 anos e 11 meses, o pintor e poeta Cruzeiro Seixas - Artur Manuel Rodrigues do Cruzeiro Seixas -, figura destacada do movimento surrealista português. Foi talvez o principal animador das épicas tertúlias do Café Hermínius, núcleo do surrealismo em Portugal.  Primeiramente pintor, fez sua primeira exposição em 1949 seguiu uma carreira nas artes visuais que foi propulsionada a partir de 1967, com bolsa da Fundação Calouste Gulbenkian, emendada numa importante ação como cenógrafo de balés mundo afora.  Em paralelo, tornou-se um (bom) poeta. Sua obra está reunida em quatro tomos (o quarto por sair) intitulados Obra Poética.  Conheci-o, primeiramente, por ilustrador da Antologia de Poesia Portuguesa Erótica e Satírica, organizada por Natália Correia em 1966 e que encontrei na Biblioteca da Universidade de Brasília quando lá fazia meu mestrado. Depois, li sua poesia. Cruzeiro Seixas deixou toda a sua coleção, já em 1999, para o Museu do Surre

Alguns comentários sobre os resultados das eleições no Pará

Seguem alguns comentários sobre a conjuntura política paraense, após o 1o turno: 1. Primeiramente é preciso considerar que o espectro político no Pará, atualmente, é mais rude que o brasileiro, tem menos nuances:   • a extrema direita se funde à direita liberal tradicional;   • partidos que nacionalmente estariam no campo progressista se brutalizam e transformam-se em legendas capturadas pela direita e   • setores do campo da esquerda aderem a projetos políticos tradicionais e conservadores numa dinâmica de oportunismo eleitoral.  1.1 Nesse sentido, conceitos como centro-direita e centro-esquerda são, na vivência política do Pará, na conjuntura, apenas elementos retóricos que não merecem ser considerados.   • A direita inclui o “centro”.   • O centro-esquerda - que no Brasil vira centro - no Pará se torna direita.   • E a esquerda assim resta, com ambiguidades e nuances, agenciada ora por nuances ideológicas, ora por compromissos históricos, ora por conveniências eleitorais.   1.2 Do m

Alguns comentários sobre os resultados das eleições no Brasil

1. Prossegue o perfil eleitoral conservador, embora menos radicalizado.  1.1 A grande derrotada a extrema direita, com o PSL e com Jair Bolsonaro. O presidente elegeu apenas 2 dos 13 candidatos que indicou no post apagou para não ser cassado pelo TSE. Expressa em termos de uso dos recursos do fundo eleitoral – dinheiro público – cabe refletir sobre o montante investido e sobre sua ineficácia eleitoral: foram R$ 199,4 milhões gastos para eleger, até o momento, 53 prefeituras, o equivalente a 1/5 das prefeituras conquistadas pelo MDB ou pelo PSD e a ¼ das prefeituras conquistadas pelo DEM e pelo Progressistas. Pensada à luz dos resultados das últimas eleições, essa derrota tem uma magnitude de fracasso histórico retumbante, afinal o PSL é o partido que, em 2018, fez o presidente da República, 3 governadores, 4 senadores, 52 deputados federais e 76 deputados estaduais. Pensada em relação à conquista geopolítica dos espaços de poder, cabe ressaltar a derrota fragorosa do PSL nas grandes ci

Meu voto para prefeito em Belém: #Ed50, é claro

Nem precisa, porque é muito óbvio, mas faço questão de dizer em quem vou votar para prefeito de Belém, minha cidade.  Para quem não me conhece, meu nome é Fábio Fonseca de Castro, sou professor da UFPA e atuo nas áreas da comunicação, da sociologia da cultura, da antropologia e no Núcleo de Altos Estudos Amazônicos.   Vou votar no professor Edmilson Rodrigues, que tem por vice-candidado o professor Edilson Moura.  Dois professores. Duas pessoas que têm uma história na defesa da educação, da cultura, de uma comunicação democrática e do desenvolvimento social.  Eu poderia falar muita coisa em favor do Edimilson e do Edilson, mas vou falar somente em relação à área que eu conheço melhor, como professor, como pessoa que defende o direito à cultura e a uma comunicação inclusiva.  De longe, de muito longe, Edmilson Rodrigues tem as melhores propostas para a cultura.   Aliás, ele é o único candidato que se preocupa, realmente, com a cultura de Belém.  É o único candidato que coloca a cultura

Meu voto para vereadora em Belém: Antônia Salgado 13.140

Meu nome é Fábio Fonseca de Castro, sou professor da UFPA e trabalho nas áreas da cultura, da comunicação e do desenvolvimento na Amazônia. Estou aqui para dizer em quem vou votar para vereadora, em Belém e para dizer porque.  Meu voto para vereadora é Antônia Salgado, 13.140 Por que eu voto na Antônia? Por muitas razões: Primeiro, porque eu quero votar numa mulher. Quero muito mais mulheres na política.  Segundo, porque eu quero votar em alguém que tem experiência de luta nos movimentos sociais.  A Antônia tem uma história com muita experiência: é mulher afro-indígena, socióloga, e comunicadora popular, militante e ativista de muitas causas sociais.  A militância da Antônia vem de longe e está em muitas áreas.  Desde os anos 1980 que a Antônia Salgado não para: movimento das mulheres, luta pela moradia, luta contra os despejos, direitos humanos, economia solidária…  Ah, e outra coisa que acho muito importante: a Antônia Salgado foi fundadora da Rádio Comunitária do Tapanã.  Antônia

Ninguém e nada, sobretudo o capital, acredita em Bolsonaro

Ninguém e nada, sobretudo o capital, acredita em Bolsonaro.  Há um indicador econômico pouco referido, os dados das declarações de Capitais Brasileiros no Exterior (CBE). Atualizado anualmente – o último fechamento de dados foi concluído a 1º de junho de 2020, referente ao ano de 2019 – esse indicador foi, em muito silêncio divulgado, recentemente, pelo banco Central.  Os números são impressionantes: indicam que os brasileiros possuem US$ 529 bilhões em bens no exterior, o maior índice de todos os tempos, a maior fuga de dinheiro do país de todos os tempos. A maior parte desse volume, no valor de US$ 416 bilhões, refere-se a investimentos brasileiros, produzidos pela ação de empresas – dinheiro que normalmente não é repatriado.  O restante divide-se em operações financeiras (US$ 47 bilhões); derivativos (US$ 1,7 bilhão); imóveis (US$ 6,9 bilhões) e moeda viva ou depósitos em bancos (US$ 29,5 bilhões).  Na época Bolsonaro o dinheiro dos ricos tem um destino certo e um plano básico : fug

Conferência de abertura com o Prof. Fábio Fonseca de Castro na UNIFESSPA

Logo mais: linha palestra de abertura no "Seminário Amazônia em Foco: Desenvolvimento e Sustentabilidade", promovido pelo Instituto de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará, a Unifesspa. Falo sobre o tema "Geopolítica e produção de conhecimento na/da Amazônia. Perspectivas decolonias".