Pular para o conteúdo principal

Postagens

Palacete Faciola: lembranças e (bom) contradições...

1.  Feliz com a recuperação/restauração do palacete Faciola. Parabéns ao governo do Estado por isso. Ainda não fui lá, mas vi as fotos e escutei o que os amigos disseram. Tudo muito positivo.  Dona Inah deve estar feliz, lá do outro lado.  Lembro dela, pessoa avançadíssima. De um lado protegendo o prédio, um verdadeiro museu privado, como uma guardiã incansável. De outro, fazendo da sua própria casa o que alguns veriam como o oposto ao palacete: a casa « moderna » por excelência.  Dona Inah Faciola era vizinha e amiga de minha avó. Ambas moravam na Generalíssimo, esquina com a Antônio Barreto, uma de cada lado da rua.  No começo, minha avó tinha resistência a se entrosar com a vizinha, tal como muita gente no tempo deles. É que dona Inah era « separada » e, pior, « recasada » no Uruguai. Desses escâdalos que, na verdade, não escandalizavam ninguém mas que acabavam sendo um empecilho no trânsito com pessoas, digamos, mais sensíveis.  Mas quase imediatamente essa resistência se quebrou.
Postagens recentes

Terça, dia 14/06, estarei em Paraty conversando sobre O Réptil

Próxima 3a-feira, dia 14 de junho, estarei em Paraty, RJ, discutindo "O Réptil Melancólico" com o Clube de Leitura do Sesc. Será a terceira seção de conversas sobre o livro, lá em Paraty, agora com a presença do autor. As outras duas ocorreram nos dias 31 de maio, 04 de junho passado. Muito legal essa programação - um "esquenta" para o festival Literário Arte da Palavra, que acontece em Paraty em julho - e no qual também estarei presente - e para a Flip, que este ano acontece em novembro (quando espero estar outra vez por lá). Horário: das 19 às 21h Local: Sesc Santa Rita - R. Dona Geralda, 320 Centro Histórico, Paraty - RJ

Uma crítica de "O Réptil Melancólico" publicada no 451, da Folha de São Paulo

Por entre fissuras selvagens Atravessado por alegorias amazônicas e criaturas reptilianas, romance ilumina processos históricos João Roriz 25mai2022 15h58 (01jun2022 02h43) Ilustração de Veridiana Scarpelli Fábio Horácio-Castro O réptil melancólico Record • 384 pp • R$ 54,90 Preocupado em resgatar o valor estruturante dos mitos e dos ritos, Claude Lévi-Strauss refuta a premissa que os despreza como acidentais ou casuais em relação ao conhecimento humano acumulado. Para o antropólogo francês, antes da ciência moderna e de sua métrica de validação, as práticas de observação, experimentação e reflexão informavam as comunidades. Marco nas ciências sociais, o conceito de  bricolage  para Lévi-Strauss é esse fazer científico “primeiro” (designação preferida por ele, em vez de “primitivo”). Lévi-Strauss contrasta o labor do  bricoleur  ao de um engenheiro. O engenheiro é refém de suas matérias-primas e de um ferramental preconcebido. O  bricoleur  executa tarefas c

Seminário do Sisa dia 26 de maio

 

Será mesmo hora da UFPA entrar em greve?

A Adufpa decidiu, numa assembleia realizada hoje (23/05), que a categoria docente da instituição entrará em greve a partir do próximo dia 6. Com todo respeito pela posição dos colegas, na minha opinião é uma greve desconectada do momento atual da luta política progressista, sem condições de mobilizar o apoio da sociedade e com um impacto perverso numa comunidade universitária que ainda busca se reorganizar depois da pandemia, um impacto particularmente cruel sobre os alunos.  É uma greve inconsequente, porque prejudica o processo de construção de alianças sociais amplas contra o autoritarismo e o fascismo e que, nesse sentido, pode servir para alimentar as forças conservadoras em pleno processo pré-eleitoral.  É uma greve irresponsável, porque ameaça o acesso à universidade de alunos e da comunidade que precisam dos serviços prestados pela instituição, inclusive alimentação. E, também, porque interrompe a já difícil retoma institucional depois da pandemia. É uma greve extemporânea, por

Nunca é tarde para cedo madrugar...

Resolvi retomar este blog, movido por saudade dele, pela velha vontade de falar e de participar do debate público e por pragmatismo... Pragmatismo digital, porque percebi que, mesmo sem publicar nada, aqui, desde o dia 12 de novembro do ano passado (2021), ele segue tendo em média 700 consultas por mês aos seus arquivos. Dentre todas as redes sociais de que faço parte e também o site de divulgação científica ( fabiofonsecadecastro.org ) e o blog de difusão literária ( fabiohoraciocastro.com ), o Hupomnemata segue um espaço vivo.  Pragmatismo significa fala como ação, enquanto ação, praxis e, nesse sentido, oportunidade de interação, diálogo e co-ação. Ontem mesmo falava a um amigo que tinha pensado em reabrir o Hupomnemata para poder escrever um pouco mais sobre política e sobre as coisas que vão acontecendo na Amazônia, principalmente, mas por todo lado, neste momento decisivo do país e do mundo. Aí vim aqui e descobri esses dados sobre o acesso a este blog. Mais 5 mil pessoas entrara

Lançamento de "O Réptil Melancólico"

  Lançamento do meu romance "O Réptil Melancólico". Dia 17 de novembro, 19 horas SESC Ver-o-Peso (Boulevard Castilhos França, 522, Belém)